Folk Lusitânia

Folk, Neo-clássico, New Age, World Music, Darkwave, Medieval, Música Étnica, Folk Metal, Symphonic Metal, Dark Ambient, Neofolk, Marcial.
 
InícioCalendárioFAQBuscarMembrosRegistrar-seLogin

Compartilhe | 
 

 (Entrevistas) As respostas de Averróis.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Averróis
Deus(a) da Lua (moderação)


Masculino
Sagitário N. de Mensagens : 3508
Idade : 817
Local : Córdoba

MensagemAssunto: (Entrevistas) As respostas de Averróis.   Qua Dez 15, 2010 11:34 pm

Informação: Uma vez que o Qaa contactou-me por mensagem privada a avisar que está atarefado (motivos profissionais) durante esta altura, pediu-me para ser eu tratar de colocar as minhas respostas às perguntas que me foram colocadas, depois gerir a entrevista do Signatus e posteriormente abrir um tópico para a entrevista ao Siivet, isto se entretanto o Qaa não se desembaraçar do trabalho.

Se ainda não estás inscrito(a) para as entrevistas e desejas fazê-lo consulta o seguinte tópico: [Regras e Inscrições] Entrevistas "Folk Lusitânia"

Sem mais demoras aqui ficam então as minhas respostas às perguntas colocadas há uns dias atrás no meu tópico.

RESPOSTAS DE AVERRÓIS

Qaa Qenymin escreveu:
Qual o teu nome verdadeiro?

O meu nome verdadeiro é João. João Pedro. Original, eu sei. Cool
E peço desculpa se esta entrevista não for tão condensada quanto a do Odal. So please bear with me Razz



Qaa Qenymin escreveu:
Qual a cidade onde vives?

Sempre vivi em Lisboa. Não por escolha, mas por ser algo puramente acidental. Aconteceu nascer numa família de alfacinhas. Smile



Qaa Qenymin escreveu:
O teu livro favorito?

O meu livro favorito... Acho que não consigo escolher apenas um, pois todos eles são diferentes, abordam temas diferentes, de formas diferentes, com estilos diferentes. Gosto de certos livros por razões variadas, pelo seu simbolismo e crítica, como é o caso dos dois principais ex libris de George Orwell, ou de alguns livros de teor político de Chomsky, como é o caso de "Hegemonia ou Sobrevivência". O que posso dizer é que, felizmente, até agora - e que eu me lembre - ainda não apanhei um livro que eu desgostasse verdadeiramente.



Qaa Qenymin escreveu:
O que estás a ler?

Neste momento estou a ler o "Portable Atheist" de Christopher Hitchens. De seguida, na lista de espera, tenho o "Cidades Invisíveis" de Italo Calvino e o "The Greatest Show on Earth" de Richard Dawkins.



Qaa Qenymin escreveu:
E música?

No leitor Mp3: Tenho uma lista aleatória de faixas de diversos álbuns, de diversos artistas.
Em casa: Tenho andado a ouvir o álbum "Ganglion" de Saltillo.



Qaa Qenymin escreveu:
E Filme?

O último filme que vi foi o "Samsara" de Pan Nalin.



Qaa Qenymin escreveu:
Tens namorada ou vais mudando?

Hey, thats personal life. Razz.
Mas o que posso dizer é que eu não sou propriamente polígamo. No que me toca pessoalmente, acho que uma relação deve ser responsável e dedicada ao máximo... É algo que se cultiva também ao longo do tempo e não apenas numa "one-night stand". Não vejo uma relação entre duas pessoas que gostam verdadeiramente uma da outra como um capricho hediondo. Não sou propriamente fã do hedonismo: dou preferência ao eudemonismo.
Isso significa que quando mudo de namorada não o faço por simples desporto ou para "encher currículos", é mesmo porque a relação se tornou instável e negativa para ambos.
No entanto... Se alguma menina estiver afim de uma relação séria, com um homem sério, contacte-me para o 91.... Just kidding. cherry What a Face Razz



Qaa Qenymin escreveu:
Conta a história do teu nik.

Antes de mais nada eu tenho uma "regra" que costumo seguir em cada fórum onde me registo: Escolho sempre um nick diferente.
Gosto de ter controlo sobre a minha privacidade, portanto não quero ser facilmente encontrado pelo nick. Não é uma questão de ter algo a esconder ou algo do género. É mesmo um princípio de segurança (bastante recomendável) que adoptei neste mundo virtual, uma forma de defender o direito à privacidade. É algo tão importante quanto adoptar uma boa palavra-passe.
A escolha: Escolhei o nick de Averróis porque estava à procura de algo ou alguém que me remetesse à idade média, já que este fórum está relacionado com o folk, onde a cultura medieval pode ser inserida, uma época que aprecio bastante. Averróis surge então porque é uma figura que considero bastante importante na História da Europa e da Península Ibérica em especial, foi uma figura que muita gente desconhece pois ela (infelizmente) não tem vindo a receber o devido destaque. A escolha foi praticamente espontânea.



Qaa Qenymin escreveu:
Praticas algum desporto?

Caminho entre 40 a 45 minutos todos os dias através de passeios bastante inclinados, serve? Razz
Para além disso não pratico nenhum desporto, não.


Qaa Qenymin escreveu:
Tocas algum instrumento?

Não toco nenhum instrumento.


Qaa Qenymin escreveu:
És feliz ou tens momentos?

Acho que ninguém é 100% feliz a toda a hora. E creio que esta observação responde a essa pergunta também em relação a mim. Todos nós temos os nossos momentos menos apetecíveis. Por vezes surgem todos uns atrás dos outros, isso é que é pior.


Qaa Qenymin escreveu:
Como é a tua rotina no dia-a-dia?

Essencialmente: Casa => trabalho => casa. Admito que não sou muito social, nem ando lá perto tampouco. Segundo o teste de MBTI, normalmente oscilo entre a tipologia INTJ e a INFJ, dependendo do meu estado de espírito.



Qaa Qenymin escreveu:
Preocupas-te com o meio ambiente, aquecimento global e o que fazes para ajudar?

Sim. Preocupo-me com o aquecimento global, bem como o resfriamento. Pessoalmente tenho algumas dúvidas quanto ao aquecimento global antropogénico, mas tenho bastantes preocupações com a minha pegada ecológica, pois sei que podemos ter um impacto bastante negativo a nível local, com a contaminação dos lençóis freáticos, rios, solo fértil, entre outras coisas. Adoptar uma postura consciente é algo que considero de elevada importância. Respeitar a natureza é sem dúvida um bom princípio. Esse respeito reflecte-se em muita coisa cá em casa: desde a separação do lixo até à escolha de electrodomésticos e do tipo de iluminação.


Qaa Qenymin escreveu:
Como você te vez daqui a 10 anos?

Acho que é uma incógnita. Até porque não acredito em destinos traçados. É algo que depende muito dos eventos aleatórios que irão acontecendo até lá. A única coisa que temos a certeza é quanto ao passado... E mesmo assim...



Qaa Qenymin escreveu:
O que não pode faltar no almoço de domingo?

De preferência? Que não falte a comida, como é óbvio Twisted Evil
Se essa pergunta tem uma conotação Cristã, relacionada com a reunião da família no sabbath adulterado domingo... Eu não sou cristão.


Qaa Qenymin escreveu:
Se pudesses ter um super-poder, qual seria?

Um super-poder... Tantos por onde escolher! Mas voar, talvez. Acho que as deslocações seriam mais agradáveis e a sensação de liberdade seria enorme.



Qaa Qenymin escreveu:
O que achas que as pessoas têm que fazer pelo menos uma vez na vida?

Talvez passarem pelo sentimento de que são apreciadas, acarinhadas, amadas, respeitadas, entre outras coisas. Se alguém estiver privado desses sentimentos, duvido que tenha muitas probabilidades de ser verdadeiramente feliz.

Qaa Qenymin escreveu:
Em qual época gostarias de viver ou de ter vivido?

A actual época é bastante interessante. Mas gostaria de ter vivido durante a idade média, só para assistir a alguns dos acontecimentos mais importantes com os meus próprios olhos. Mas também gostaria de viver daqui a uns milénios, tendo a noção entre o antes e o depois, para ver o quão estaremos mudados nessa altura. Talvez a era da Singularidade Tecnológica? tongue

Qaa Qenymin escreveu:
Qual é o preço do teu sonho?

A paciência. Sem paciência tudo se torna mais difícil. Portanto tenho de ter muita.

Qaa Qenymin escreveu:
Se pudesses ter apenas uma lembrança da tua vida, qual seria?

Hmm, o dia em que salvei o meu cão de morrer afogado? silent
Ou talvez o meu primeiro beijo e a primeira vez que me senti verdadeiramente apaixonado?

Qaa Qenymin escreveu:
Qual é a mania mais esquisita que tens?

Lavar sempre as mãos antes de comer... Supostamente deveria ser algo natural, nada de extraordinário, mas é algo que faço sempre e costumo reparar que muita gente não o faz. Vejo por exemplo nos restaurantes que as pessoas sentam-se e pronto. Suspect


Odal escreveu:
Qual a coisa que mais te orgulhas de ter feito?

Já mencionei o salvamento do meu cão? Laughing
Foi há uns bons aninhos, ainda o meu cão era vivo e jovem. Um perdigueiro. Estava no parque com ele, até que teve a brilhante ideia de atirar-se à água para perseguir um pato-real, desrespeitando a minha ordem de regresso. Após andar feito parvo a nadar atrás dos patos cansou-se numa zona onde não tinha pé, então começou com dificuldades em sair do mesmo sítio. Lá tive eu que saltar a vedação, despir o calçado e as calças à pressa e atirar-me à água para ir buscá-lo. Foi vergonhoso, sim... Mas serviu de emenda aos dois. Resultado: Fiz figura de parvo à frente de turistas (haha) e passei a ser mais rígido com ele a liberdade em locais semelhantes. Ele por sua vez parece que compreendeu o seu erro e nunca mais ousou desrespeitar as minhas ordens para ir atrás de um pato.



Odal escreveu:
Qual a coisa que mais te orgulhas que os teus pais tenham feito?

A coisa que mais me orgulho em relação à minha mãe é a sua dedicação e apoio em todas as minhas decisões. E também devido ao facto de ser uma pessoa com carácter e princípios.

Odal escreveu:
Qual a coisa que mais te orgulhas que o teu cão/gato/peixe/ave tenha feito?

Orgulho-me que, após a lição, o meu cão não tenha voltado a obrigar-me a fazer figura de parvo novamente. Haha.



Odal escreveu:
Se pudesses alterar algo no actual sistema de ensino, o que seria?

Acho que isto dava um tópico. Mas resumidamente acho que a coisa que mais me desilude no sistema de ensino é que muitas das vezes somos leccionados a decorar e a imitar o que nós é transmitido, quando o estímulo deveria ser outro... Nomeadamente o estímulo e valorização da criatividade humana. Algumas aulas que, na minha opinião, deveriam ser um convite ao raciocínio, acabam por ser um simples debitar de matéria que deverá ser decorada e reproduzida posteriormente. As aulas de filosofia são um exemplo disso. Muita gente ganha aversão às aulas de filosofia quando estas têm tudo para se tornarem em algo de interessante, onde toda a gente pode ser convidada a filosofar um pouco, em vez de obter uma imposição da matéria a engolir de forma passiva.
Também acho que é necessária a criação de uma disciplina séria e dedicada à formação cívica do indivíduo, um pouco como DPS, onde são abordadas questões como a cidadania, os direitos, os deveres, as ideias políticas, etc. Onde a educação sexual deveria também constar em peso. O ideal seria a promoção do debate entre os diversos elementos da turma e não apenas a deglutição de matéria.

Odal escreveu:
Qual a tua opinião à existência de tantas microempresas em Portugal?

Não sou contra a proliferação de microempresas. Acho que elas, todas juntas, constituem a maior parte dos postos de trabalho em Portugal, e acho que devem ser estimuladas para a auto-sustentabilidade e para a melhoria das condições de serviço e laborais.
Por outro lado, em relação às grandes empresas, a minha opinião não é assim tão boa. Em relação aos bancos, ainda menos.


Odal escreveu:
Qual a tua opinião quanto às pessoas dos "bairros de lata", e as suas atitudes?

As pessoas dos bairros de lata são essencialmente isso: pessoas. Com defeitos e virtudes, como todas as outras. Apenas têm um denominador comum: ocupam uma classe social baixa (menos favorecida). Há quem critique os apoios sociais a essas pessoas, em parte devido ao abuso relatado de uns quantos. No entanto acho que o justo não deve pagar pelo pecador. Nem acho justo que a restante população carenciada deseje ver estas pessoas remetidas ao ostracismo absoluto, apenas porque o Governo se esquece dela. Quando muito deveriam exigir também o que é seu por direito e não desdenhar as ajudas que são disponibilizadas a quem vive em bairros degradados e que também precisa para levar uma vida que dificilmente será a humanamente desejável. Isso de desdenhar o que é dado a quem pouco ou nada tem não é propriamente bonito e digno. Acho que a população perde demasiado tempo a apontar o dedo na direcção errada, quando deveria apontar o dedo para o topo da pirâmide, aqueles que são realmente carniceiros e desviam montantes astronómicos de cada golpada.
O que é necessário, isso sim, é uma aposta na fiscalização competente, que possibilite distinguir com clareza aqueles que precisam daqueles que não precisam e que estão a ser oportunistas.
Nos bairros de lata encontramos todo o tipo de pessoas: Autóctones jovens ou velhos, que apenas foram infelizes na sua vida por razões variadas, envolvidas em elevados graus de pobreza; imigrantes de primeira, segunda ou terceira geração, que abandonaram o seu local de origem para procurarem condições mais favoráveis, o que nem sempre encontram por cá, etc... Enfim, pessoas com todo o tipo de problemas, que geralmente são agravados/catalisados pelo tipo de atmosfera em que vivem.


RedHead escreveu:
Mesmo não sendo religioso, para ti, o mundo é puramente físico ou acreditas que existe alguma divindade, espírito, força da natureza - ou o que lhe quiserem chamar?

Eu sou ateu-agnóstico, pois considero que não estou nem nunca estarei na posição para poder responder a isso com o dom da certeza. Contudo, e só até provas contrárias e devido à aparente inactividade divina, considero que apenas posso recear que Deus(es) não exista(m) e que isto seja tudo o que há para viver, onde a consciência não passa de um conjunto de sensações e reacções químicas emuladas pelo nosso cérebro.
Em relação à força da natureza, acredito no seu poder natural, que pode ser reduzido às componentes físicas como o vento, a força dos oceanos, a gravidade, o magnetismo, etc... Não vejo algo de sobrenatural nisso, mas isso não quer dizer que estas me passem despercebidas ou que não sejam devidamente admiradas e respeitadas.



RedHead escreveu:
Consideras-te uma pessoa apegada aos bens materiais?

Não me considero uma pessoa materialista no geral, não. A única coisa que me faz rejubilar mais, por questões de curiosidade e interesse, é a tecnologia... A que esteja ao meu alcance, obviamente, não faço loucuras tremendas para adquiri-la e tento sempre ser consciente em cada aquisição, estudado as diversas possibilidades. Em relação ao resto sou bastante desapegado e isso é algo que se pode ver até pelo meu quarto, com decoração simples, sem nada de complexo ou muito expressivo. (ao contrário dos interiores do Vaticano Twisted Evil)



RedHead escreveu:
Gostas de viver onde vives actualmente? Se não, onde gostarias de viver? (Ok, no caso de responderes que sim na primeira, também dá para responder à segunda).

Gosto de viver onde vivo, pois há laços que se criam. É algo que fica patente na nossa identidade que vamos construindo: dar valor ao que tentamos manter com tanto custo e dedicação. Mas abandonar este local não é algo que me faça morrer. lol.
Imagino-me essencialmente a viver num sítio mais rural, para fugir um pouco ao frenesim da cidade, algo que me rodeia desde que nasci. Gosto da natureza e agrada-me a ideia de liberdade e facilidade para poder ir respirar ar puro pelo meio de uma zona florestal, ou terrenos praticamente desérticos.

RedHead escreveu:
Porque é que não tens Face... Nah, kidding. Laughing

Lol. Não podia faltar tongue
Não tenho facebook porque desde o início que não me agradou muito a postura de negócio dessa comunidade e das suas políticas de privacidade. Portanto escolhi nunca aderir. E sinceramente acho que não estou a perder nada de mais. tongue



Anu escreveu:
O que gostarias de mudar se, por um dia, fosses 1º ministro?

Ui, agora é que nunca mais parava de falar Razz. Portanto vou só mencionar uma coisa que considero uma grande falha: Se eu fosse 1º ministro tentaria ser mais selectivo nos grandes investimentos públicos, favorecendo as necessidades prioritárias para a população... Isto é: evitar adquirir bens desnecessários como submarinos ou aviões de combate, ou evitar a implementação do TGV ou de um novo aeroporto quando se sabe que o país enfrenta uma crise, onde todos os fundos são da maior importância. Deixá-los para outras alturas onde podiam ser comportáveis sem o sacrifício escusado em áreas da sociedade que obviamente merecem mais atenção e canalização de verbas. Quando tais projectos tivessem de ir para a frente, fomentava um verdadeiro concurso onde diversas entidades pudessem oferecer as suas propostas, competindo pela oferta mais razoável, em vez de optar logo pela adjudicação directa e desastrosa como aconteceu com o Magalhães ou com a vergonha do SIRESP.



Anu escreveu:
Que país escolherias para viver e porquê?

Sou cosmopolita, não gosto de dividir o mundo em nações, para lá do que é saudável e do que compreende as questões políticas, sociais e económicas. O único "ismo" que respeito verdadeiramente no que toca a sentimentos de amor pela cultura sediada num pedaço de terra é o nativismo. Smile
Mas gostaria de viver num local bem governado, onde não há corrupção, onde toda a gente tem igualdade de oportunidade... Infelizmente, que eu saiba, esse local ainda não existe. lol.
De resto acho que todos os pedaços de terra a que damos o nome de "nação" têm os seus atractivos naturais que normalmente são bastante variados. Existem alguns pontos geográficos que acho curiosos pela sua beleza natural ou pela sua relevância histórica... Como é o caso da Nature's Valley ou Machu Picchu.

Anu escreveu:
O que é que queres ser quando cresceres?

Receio que não vou crescer muito mais que isto. lol!

Mas gostava de continuar ser fiel a mim mesmo. Sempre. Em termos de profissão, algo relacionado com informática parece-me bem. Felizmente já desempenho funções nessa área, portanto gostaria de permanecer nela daqui para o futuro. Smile


Qaa Qenymin escreveu:
Responde com uma palavra o que equivale cada uma destas que aponto abaixo:

Um exemplo...

Gandhi

Qaa Qenymin escreveu:
Um temor...

Genocídio

Qaa Qenymin escreveu:
Uma alegria...

Entreajuda

Qaa Qenymin escreveu:
Uma decepção...

Traição

Qaa Qenymin escreveu:
Fome...

Realidade

Qaa Qenymin escreveu:
Roupa...

Necessidade

Qaa Qenymin escreveu:
Fortuna...

Depende

Qaa Qenymin escreveu:
Miséria...

Camboja

Qaa Qenymin escreveu:
Doce...

Pudim

Qaa Qenymin escreveu:
Salgado...

Folhado

Qaa Qenymin escreveu:
Cultura...

Legado

Qaa Qenymin escreveu:
Ignorância...

Inimiga

Qaa Qenymin escreveu:
Educação...

Direito

Qaa Qenymin escreveu:
Voar...

Liberdade


Qaa Qenymin escreveu:
"Uma Baleia tem 6 relações sexuais por dia. Em cada ejaculação é expelido 1500 litros de esperma, 10% vão para baleia fêmea e o resto ao mar…"
Já bebes-te água do mar?

Não bebi água dos oceanos directamente. Não propriamente por recear o esperma da baleia, ou os dejectos dos restantes animais nela habitam, mas porque a água dos oceanos tem um alto nível de salinidade... A menos que queria ter uma falha renal grave, não convém...
Mas indirectamente? Tendo em conta que o oceano faz parte do ciclo natural da água, é normal que a água que ingerimos todos os dias (directa, ou indirectamente através dos alimentos) é água que já passou por um oceano, certamente. "Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma". Razz


Qaa Qenymin escreveu:
Porque é que os Flinstones comemoravam o natal se eles viviam numa época antes de Cristo?

Porque os Flinstones foram cobaias do liberalismo económico americano a certa altura. Reflectido a triste sociedade e servindo os interesses de algumas corporações. Não só festejavam o Natal - e toda a sua bajulação comercial - como também davam asas ao product placement de determinadas marcas de tabaco, que de seguida fumavam, numa clara tentativa de estimular as crianças para o consumo de tabaco.



Qaa Qenymin escreveu:
Se eu for dono de um terreno, esse espaço é meu até ao centro da terra?

Supostamente, sim... Partindo do suposto que consegues lá chegar. Mas se o terreno tiver grutas, creio que essas grutas serão tuas, por mais profundas que sejam. Mas como não sei ao certo, não passa de especulação.

Qaa Qenymin escreveu:
É possível chorar debaixo de água?

É. Embora seja algo imperceptível, a não ser pela expressão facial. Se é possível urinar debaixo de água, porque razão não haveria de ser possível chorar de baixo dela? lol just saying! não estou a dizer que o fiz! Twisted Evil

Qaa Qenymin escreveu:
Porque é que as lojas abertas 24 horas possuem fechadura?

Porque algumas lojas fecham a porta e abrem uma pequena janela com uma abertura para a passagem de certos produtos e os pagamentos. (menos conhecida por higiafone. lol)

Qaa Qenymin escreveu:
Porque é que a palavra "grande" é mais pequena que a palavra "pequeno"?

Lol. Porque talvez a grafia é uma coisa e a característica descrita pela palavra é outra?

Qaa Qenymin escreveu:
Porque é que as pessoas carregam com mais força nos botões do comando quando as pilhas estão fracas?

Porque, no meio do método de tentativa-e-erro, ao premirem mais prolongadamente um botão podem ser prendados com o efeito desejado... A questão da força é mera ilusão. Ficam mal habituados. hehe. E claro, é representativo da fúria que emana de uma pessoa que quer mudar das Tardes [tendenciosas] da Júlia para a Casa das Frivolidades.

Qaa Qenymin escreveu:
Se os homens são todos iguais, porque é que as mulheres escolhem tanto?

Lá está. Mesmo aí a diferença não está nos homens. Está nas mulheres. Cool


Signatus escreveu:
O que mais te atrai na música Folk e derivados?

O que me atrai mais na música folk é a variedade de atmosferas, influências, sonoridades, etc. Por vezes fico com vontade de ouvir algo que reflecte as vivências e culturas mais longínquas (ou não tão longínquas quanto isso), algumas delas milenares e com muito para contar. Mesmo quando não percebo a língua, há sempre uma essência que me desperta o interesse.


Signatus escreveu:
O que é o Folk para ti?

O folk para mim é a transposição de um determinado legado cultural e Histórico para um contexto musical. É a alma dos diversos povos.

Signatus escreveu:
Como é que descobriste este Forum?

Cheguei a este fórum devido a uma propaganda agressiva do Váli noutros fóruns. Laughing Depois interessei-me pelo ambiente e instalei-me, como se nota. Razz

Signatus escreveu:
O que mais te atrai aqui?

O que me atrai mais é, como disse acima, o ambiente. O respeito entre utilizadores, bom humor por um lado e a seriedade necessária para debater outros assuntos por outro. Ainda não vi ninguém a habilitar-se a ser banido, e isso é bom. Eu diria mesmo raro. Talvez tenha a ver com o facto de ser um fórum pequeno, com um ambiente praticamente "familiar", sem grupinhos prepotentes nem guerrinhas escusadas. E claro, os temas abordados pelas diversas secções do fórum.

Signatus escreveu:
Qual é o teu tópico favorito?

Não tenho propriamente um tópico favorito. Depende do momento, existem sempre tópicos que se tornam interessantes com o tópico e que depois caem no esquecimento, há sempre uma renovação com novos tópicos interessantes. Portanto não tenho nenhum em especial como favorito.


Signatus escreveu:
Se pudesses descrever a comunidade cá do forum com uma palavra qual seria?

Já descrevi acima, mas repito que há um bom ambiente e respeito entre todos, apesar das diferentes perspectivas que cada um tem. Cristãos, ateus, pagãos, etc, pessoal de direita e pessoal de esquerda, dão-se todos bem por aqui. Razz

Signatus escreveu:
Se pudesses descrever a comunidade cá do forum com uma música qual seria?

Boa pergunta. Talvez com esta: http://www.youtube.com/watch?v=xT2JqzTRb_Y hehe.

Signatus escreveu:
Se neste momento pudesses formar uma banda de que estilo seria? (ignora o facto de teres ou não skills para tal).

Acho que formava um projecto com uma fusão maluca, algo que fosse beber um pouco aos diversos aspectos que gosto dos diferentes estilos musicais. Uma composição musical muito variada mesmo, cheia de transições inesperadas.



Signatus escreveu:
Queres mandar algum olá para casa? Para quem?

Quero mandar um beijinho para a ritinha, a carlinha e a joaninha, que me estão a ver neste momento. lol. Nah, quero apenas agradecer a paciência de quem leu esta entrevista até agora. A mim próprio, portanto. Razz Laughing

Signatus escreveu:
Onde está o Wally?

Chama-se Julian Assange e já o encontraram.

Signatus escreveu:
Preenche os espaços:
________ logo existo.

Belisquei-me, logo existo. silent

Signatus escreveu:
Sempre foste tão ecléctico musicalmente ou é recente?

Nunca fui de me pegar apenas a um só estilo e sempre me questionei como é que alguém consegue ouvir apenas um estilo, rejeitando todos os outros (ou a sua maioria) pois isso parece-me algo estranho. Antes tinha era menos variedade. Só tinha rádio e cassetes áudio, mas ainda assim ouvia de tudo um pouco. Desde o rock dos Queen até ao reggae de Bob Marley, passando pelo New Age de Enigma, a electrónica de Jean Michel Jarre, o folk de Rao Kyao, entre outros. Agora com a Internet felizmente obtive uma forma de expandir bem mais essa variedade.

Signatus escreveu:
Associa uma palavra/sentimento a cada um dos estilos musicais que mais ouves.

Ui, nunca mais saíamos daqui! Hehe. Mas aqui ficam alguns dos que costumo ouvir mais, segundo o meu lastfm:

Hip Hop/Rap - Liberdade
Trip Hop - Sensualidade
Electrónica - Omnipotência
Metal - Brutalidade
Downtempo/Chill out/lounge/ambiente - Relaxamento
Jazz - Sexy
Folk - Nostalgia
Experimental - Arrojada
Grindcore - AWDAjyh12PaleR2PGUH!

Signatus escreveu:
Há quanto tempo te interessas por filosofia? Houve alguma razão particular para tal ou foi uma progressão natural?

Acho que, como qualquer criança, ainda antes de saber o que era a filosofia já tentava filosofar com o que estava ao meu alcance. Interpretar o mundo, tentar compreender, demonstrar interesse no que nos rodeia. Acho que todas as crianças, quando atravessam aquela idade da curiosidade, a "idade dos porquês", estão numa fase muito interessante da sua vida, que pode ser vista como uma fase bastante filosófica. À medida que vamos crescendo, porem, parece que essa fase vai passando e muitos de nós perdemos parte da nossa capacidade criativa e da nossa capacidade de filosofar, interpretar, questionar. Começamos a dar as coisas como um "dado adquirido" e adaptamo-nos à monotonia do quotidiano. Eu sempre fui bastante observador e pensativo, curioso pelo aspecto natural do que nos rodeiam, bem como no aspecto abstracto. Lembro-me de ser assim desde o infantário, pelo menos.
A fase de estudar algumas das diversas filosofias existentes, porém, é algo mais recente, que obviamente teve uma progressão natural conforme fui ganhando mais interesse e entrando em contacto com as diferentes perspectivas.
Pessoalmente, espero interessar-me pela filosofia até ao fim da minha vida. Pois não gostava nada de cair e render-me à monotonia de pensamento, esquecendo o que há de bom na filosofia.

Signatus escreveu:
Porquê Averróis em detrimento de outros filósofos/personagens históricas?

Averróis surgiu por diversas razões. Por um lado porque era uma personagem que eu estive a descobrir e a situar na história, uma personagem muito interessante, à qual reconheço um grande prestígio pelo seu contributo não só na Península Ibérica como na Europa. Outra das razões é o facto de não gostar da ideia de desprezarmos os povos que passaram pela Península Ibérica, em especial os mouros. Na escola sempre exaltaram a Reconquista e hoje sou da opinião que esta, a bem dizer, não trouxe nada de verdadeiramente bom, apenas repôs os jogos de poder e os interesses caprichosos de uma elite submissa aos estados papais, que sempre oprimiram o povo. Averróis surgiu numa altura prodigiosa para os árabes medievais. A chamada golden age. A partir dele e dos seus congéneres, obtemos preciosos conhecimentos filosóficos, científicos e sociais. Estavam muito à frente do seu tempo quando comparados com os próprios romanos. Em Córdoba, por exemplo, tivemos pela primeira vez uma consciência ambiental, com a colocação de contentores do lixo, entre outras medidas... Mais factos interessantes destes podem ser lidos aqui: http://en.wikipedia.org/wiki/Environmentalism#History e num aspecto geral aqui: http://en.wikipedia.org/wiki/Islamic_Golden_Age.
Há ainda o facto de estarmos, cada vez mais, a diabolizar o islamismo. Em parte pela propaganda política e em parte pelo radicalismo de certos grupos. E acho que é injusto uma generalização que não reconheça o contributo histórico dos árabes. A ignorância de algumas pessoas faz-me espécie, principalmente quando se consideram superiores às outras. Há por exemplo quem se perfume da cabeça aos pés e diga, generalizando, que não gosta dos "marroquinos mal cheirosos", mas que desconhece que quem introduziu o perfume na Europa, bem como as técnicas de destilação apropriadas foram os árabes. É apenas um pequeno exemplo a hipocrisia e da ignorância que não gosto de ver na sociedade.
Mas podia ter escolhido outro personagem para o meu nick, como Maimónides ou Abraão Zacuto (ambos sefarditas), Viriato, ou qualquer outro personagem que considero interessante da idade média.


Qaa Qenymin escreveu:
Deixa uma mensagem para todos os users.

Quero só dizer que devemos continuar todos a apreciar o que há de bom nas diversas culturas, tanto o que é antigo como o que é novo. A música principalmente, pois é um dos aspectos mais importantes na Humanidade. Não conheço nenhuma cultura que não veja a música como um aspecto importante do seu legado, da sua identidade. Wink

_________________

· Website | Bandcamp | SoundCloud | Last.fm ·


Última edição por Averróis em Qui Dez 16, 2010 12:24 am, editado 2 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://undogmatic.net78.net/
Ceinwyn
Deus(a) da Lua (moderação)


Feminino
Leão Tigre
N. de Mensagens : 3936
Idade : 30
Raça : Gárgula
Elemento : Terra/Rocha
Deus : Ares (Guerra/Heroísmo/Conquista)
Cor : Vermelho

MensagemAssunto: Re: (Entrevistas) As respostas de Averróis.   Qua Dez 15, 2010 11:55 pm

Boa entrevista. Não sabia que o Averróis aparecia na Escola de Atenas, senão tinha tirado uma foto dele lá no Vaticano para ti Razz

_________________

Certe canzoni attraversano le mura con sacre ironie e parlano, senza parole, quell'unica lingua ch'è il suono.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Averróis
Deus(a) da Lua (moderação)


Masculino
Sagitário N. de Mensagens : 3508
Idade : 817
Local : Córdoba

MensagemAssunto: Re: (Entrevistas) As respostas de Averróis.   Qui Dez 16, 2010 1:52 am

Ceinwyn escreveu:
Boa entrevista. Não sabia que o Averróis aparecia na Escola de Atenas, senão tinha tirado uma foto dele lá no Vaticano para ti Razz

Então e que foste lá fazer? Razz tongue
Apreciar a incrível ostentação de perto? lol. Até custa a acreditar como é que foram capazes de usar os dinheiros das indulgências (entre outras proveniências) de tal forma. scratch

_________________

· Website | Bandcamp | SoundCloud | Last.fm ·
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://undogmatic.net78.net/
Ceinwyn
Deus(a) da Lua (moderação)


Feminino
Leão Tigre
N. de Mensagens : 3936
Idade : 30
Raça : Gárgula
Elemento : Terra/Rocha
Deus : Ares (Guerra/Heroísmo/Conquista)
Cor : Vermelho

MensagemAssunto: Re: (Entrevistas) As respostas de Averróis.   Qui Dez 16, 2010 2:42 am

Averróis escreveu:
Ceinwyn escreveu:
Boa entrevista. Não sabia que o Averróis aparecia na Escola de Atenas, senão tinha tirado uma foto dele lá no Vaticano para ti Razz

Então e que foste lá fazer? Razz tongue
Apreciar a incrível ostentação de perto? lol. Até custa a acreditar como é que foram capazes de usar os dinheiros das indulgências (entre outras proveniências) de tal forma. scratch
Além de todo o mármore (e outros materiais) que por lá anda ter sido roubado de edifícios romanos. Enfim, é a Igreja no seu melhor. Mas tenho de admitir que o Miguel Ângelo, para escultor, até que se safava bem com os pincéis Razz

_________________

Certe canzoni attraversano le mura con sacre ironie e parlano, senza parole, quell'unica lingua ch'è il suono.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Signatus
Deus(a) da Lua (moderação)


Masculino
Virgem Dragão
N. de Mensagens : 2724
Idade : 28
Local : Ofiussa
Raça : Lobitroll
Elemento : Terra/Rocha
Deus : Deméter (Terra/Natureza/Estações)
Cor : Verde

MensagemAssunto: Re: (Entrevistas) As respostas de Averróis.   Qui Dez 16, 2010 2:33 pm

Grande Averróis!!!!
Gostei, gostei!
Clap clap clap clap clap!
My turn next pale
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: (Entrevistas) As respostas de Averróis.   Hoje à(s) 12:18 am

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
(Entrevistas) As respostas de Averróis.
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Pirâmides Mágicas
» Teste para filhos de Poseidon
» Jogo da pergunta besta e a resposta mais besta ainda
» Blog Kpdo - Entrevistas
» A Ponte do Arco (Avalon, Lothiriel, Icarus, Necross e Nuala)

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Folk Lusitânia :: Centro da Vila :: Taberna das Apresentações-
Ir para: