Folk Lusitânia

Folk, Neo-clássico, New Age, World Music, Darkwave, Medieval, Música Étnica, Folk Metal, Symphonic Metal, Dark Ambient, Neofolk, Marcial.
 
InícioCalendárioFAQBuscarMembrosRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Vestuário alternativo vs vida profissional

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte
AutorMensagem
RedHead
Deus(a) da Lua (moderação)
avatar

Feminino
Aquário Dragão
N. de Mensagens : 2916
Idade : 28
Local : Olissipo/Liberalitas Julia
Raça : Elfo
Elemento : Terra/Rocha
Deus : Urano (Céu/Elevação/Perfeição)
Cor : Preto

MensagemAssunto: Re: Vestuário alternativo vs vida profissional   Sab Jan 29, 2011 6:46 pm

Glam escreveu:
RedHead escreveu:
Hey, espera aí, não me mandem já para a fogueira! Uma pessoa tem de ir cortando as pontas de vez em quando, tá? pale

Se as hidratasses como deve ser, não precisavas de cortar. Razz


Fogo, eu sou super cuidadosa e uso montes de produtos, incluindo sérum para as pontas. Mas há mais de um ano que não o cortava! Ainda aguentou imenso, mas chega a uma altura em que tem mesmo de ser. :C

_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://dianarosa.wix.com/diana-rosa
Ártemis
Deus(a) da Lua (moderação)
avatar

Feminino
N. de Mensagens : 1419
Local : Monte Olimpo
Raça : Elfo
Elemento : Ar
Deus : Hermes (Engenho/Pensamento/Arte)
Cor : Vermelho

MensagemAssunto: Re: Vestuário alternativo vs vida profissional   Sab Jan 29, 2011 7:58 pm

Pois, eu também já não sei o que hei-de fazer para evitar a tesoura. Sei que devia evitar o secador, mas no Inverno não consigo mesmo silent
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Sonia
Sacerdote/Sacerdotisa
avatar

Feminino
N. de Mensagens : 207
Local : sintra
Raça : Hobbit
Elemento : Terra/Rocha
Deus : Cronos (Tempo/Ordem/Lei)
Cor : Preto

MensagemAssunto: Re: Vestuário alternativo vs vida profissional   Sex Jun 10, 2011 1:57 pm

Deixem-me partilhar a minha história em relação ao vestuario VS vida profissional....

Quando entrei na faculdade ainda era muito chocante vestirmo-nos de preto e usar cabelos muito compridos com acessórios extravagantes e devo-vos dizer que fui muito mal recebida e discriminada.
No secundário tinha o meu grupo de amigos, sentiamo-nos apoiados mesmo quando nos olhavam de lado... até era interessante sermos diferentes porque estavamos inseridos num grupo. Quando cada um de nós ingressou no ensino superior o grupo dividiu-se e a grande maioria de nós seguiu ou para Artes ou para Humanísticas e eu fui a única a seguir o ciêntífico e a entrar naquela FAC.
As pessoas pareciam não compreender a minha onda principalmente porque atribuiam um conceito de ignorância e brutalidade bestial ao Heavy-metal e ao gótico (feios porcos e maus, drogados ou satânicos).
Como é que eu tinha entrado na FAC se era uma outsider...??
O pior foi mesmo por parte do corpo docente... cheguei a entrar em conflito com uma ou outra prof. Mas de repente tudo mudou. Chegaram as frequencias e os trabalhos... Fui sempre a melhor aluna da turma e isso ensinou a todos uma lição.
Fui ganhando o respeito e chegaram a propor-me a representação dos alunos no conselho pedagógico e etc o que eu recusei. De alguma forma converti todo aquele sentimento de repudio twords me em força esforçando-me por provar que eram eles quem estava errado.
Não é facil.
O preconceito é algo horrivel, principalmente quando não te deixam mostrar quem és pelo o que és, limitamdo-se a uma ideia pre concebida que naquela altura era muito negativa.
Não fiz amigos durante toda a licenceatura. Nem queria. Mas poderia ter sido um tempo mais feliz e não foi.
É simplesmente o preço a pagar por não andarmos com o rebanho....
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
RedHead
Deus(a) da Lua (moderação)
avatar

Feminino
Aquário Dragão
N. de Mensagens : 2916
Idade : 28
Local : Olissipo/Liberalitas Julia
Raça : Elfo
Elemento : Terra/Rocha
Deus : Urano (Céu/Elevação/Perfeição)
Cor : Preto

MensagemAssunto: Re: Vestuário alternativo vs vida profissional   Sab Jun 11, 2011 3:46 am

Sonia escreveu:
Deixem-me partilhar a minha história em relação ao vestuario VS vida profissional....

Quando entrei na faculdade ainda era muito chocante vestirmo-nos de preto e usar cabelos muito compridos com acessórios extravagantes e devo-vos dizer que fui muito mal recebida e discriminada.
No secundário tinha o meu grupo de amigos, sentiamo-nos apoiados mesmo quando nos olhavam de lado... até era interessante sermos diferentes porque estavamos inseridos num grupo. Quando cada um de nós ingressou no ensino superior o grupo dividiu-se e a grande maioria de nós seguiu ou para Artes ou para Humanísticas e eu fui a única a seguir o ciêntífico e a entrar naquela FAC.
As pessoas pareciam não compreender a minha onda principalmente porque atribuiam um conceito de ignorância e brutalidade bestial ao Heavy-metal e ao gótico (feios porcos e maus, drogados ou satânicos).
Como é que eu tinha entrado na FAC se era uma outsider...??
O pior foi mesmo por parte do corpo docente... cheguei a entrar em conflito com uma ou outra prof. Mas de repente tudo mudou. Chegaram as frequencias e os trabalhos... Fui sempre a melhor aluna da turma e isso ensinou a todos uma lição.
Fui ganhando o respeito e chegaram a propor-me a representação dos alunos no conselho pedagógico e etc o que eu recusei. De alguma forma converti todo aquele sentimento de repudio twords me em força esforçando-me por provar que eram eles quem estava errado.
Não é facil.
O preconceito é algo horrivel, principalmente quando não te deixam mostrar quem és pelo o que és, limitamdo-se a uma ideia pre concebida que naquela altura era muito negativa.
Não fiz amigos durante toda a licenceatura. Nem queria. Mas poderia ter sido um tempo mais feliz e não foi.
É simplesmente o preço a pagar por não andarmos com o rebanho....


Que win!! Very Happy

_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://dianarosa.wix.com/diana-rosa
Manwë
Mestre
avatar

Masculino
Touro Galo
N. de Mensagens : 578
Idade : 24
Local : Bracara Augusta
Raça : Hobbit
Elemento : Terra/Rocha
Deus : Hermes (Engenho/Pensamento/Arte)
Cor : Cinzento

MensagemAssunto: Re: Vestuário alternativo vs vida profissional   Sab Jun 11, 2011 12:12 pm

Eu por acaso não tenho grandes problemas com isso. O meu cabelo não é muito grande, apesar de estar a trabalhar para ele crescer, pulseiras uso algumas mas são sem "picos" (acho que é aquilo que mais choca xD), a única coisa menos normal talvez seja mesmo a minha pêra, que também me recuso a cortar, e vestir-me de preto. Mas felizmente a minha vila, apesar de ser pequena, tem bastantes metaleiros, pelo que não é nada muito anormal.

O que é engraçado e que vai de encontro ao que a Sonia disse é que quatro dos alunos do secundário que têm as médias mais altas são metaleiros xD
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://whoknewindeed.wordpress.com
Matilda Le Fay
Guerreiro/Guerreira
avatar

Feminino
Peixes Cachorro
N. de Mensagens : 49
Idade : 23
Local : Gaia
Raça : Hobbit
Elemento : Terra/Rocha
Deus : Hermes (Engenho/Pensamento/Arte)
Cor : Cinzento

MensagemAssunto: Re: Vestuário alternativo vs vida profissional   Sab Jun 11, 2011 1:58 pm

Passei os olhos e estavam a falar de roupa...agora falam de comida ? xD
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Sonia
Sacerdote/Sacerdotisa
avatar

Feminino
N. de Mensagens : 207
Local : sintra
Raça : Hobbit
Elemento : Terra/Rocha
Deus : Cronos (Tempo/Ordem/Lei)
Cor : Preto

MensagemAssunto: Re: Vestuário alternativo vs vida profissional   Sab Jun 11, 2011 6:34 pm

Isso era por causa da pêra???? LOL Laughing
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ártemis
Deus(a) da Lua (moderação)
avatar

Feminino
N. de Mensagens : 1419
Local : Monte Olimpo
Raça : Elfo
Elemento : Ar
Deus : Hermes (Engenho/Pensamento/Arte)
Cor : Vermelho

MensagemAssunto: Re: Vestuário alternativo vs vida profissional   Dom Jun 12, 2011 9:21 am

Nuno escreveu:
Eu por acaso não tenho grandes problemas com isso. O meu cabelo não é muito grande, apesar de estar a trabalhar para ele crescer, pulseiras uso algumas mas são sem "picos" (acho que é aquilo que mais choca xD), a única coisa menos normal talvez seja mesmo a minha pêra, que também me recuso a cortar, e vestir-me de preto. Mas felizmente a minha vila, apesar de ser pequena, tem bastantes metaleiros, pelo que não é nada muito anormal.

O que é engraçado e que vai de encontro ao que a Sonia disse é que quatro dos alunos do secundário que têm as médias mais altas são metaleiros xD

Nuno, lembra-te que estás no secundário (por pouco tempo, eu sei Smile ) e que na faculdade se sente um pouco mais isso, falo da minha experiência. Se bem que no secundário, tive um percurso parecido com o da Sonia na faculdade, ou seja, tive de "ganhar" respeito.

A tua "vila" tem muitos jovens, o que acaba por facilitar as coisas, os professores vão-se tornando mais tolerantes. E até depende da fauna de cada escola, porque na minha só havia uma mão cheia de gatos pingados em mil e tal alunos.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Manwë
Mestre
avatar

Masculino
Touro Galo
N. de Mensagens : 578
Idade : 24
Local : Bracara Augusta
Raça : Hobbit
Elemento : Terra/Rocha
Deus : Hermes (Engenho/Pensamento/Arte)
Cor : Cinzento

MensagemAssunto: Re: Vestuário alternativo vs vida profissional   Dom Jun 12, 2011 11:04 am

Sim, eu estava a falar relativamente à minha experiência, que se resume ao secundário.
Mas, e apesar de não ter um visual chocante (eu acho que é absolutamente normal, mesmo considerando o preto), nunca sofri nenhum tipo de preconceito. Inclusive já fui requisitado por casais de idosos para lhes tirar fotografias Razz

A única coisa que eu noto é que me pedem várias vezes isqueiro e/ou tabaco. E eu não fumo!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://whoknewindeed.wordpress.com
Sonia
Sacerdote/Sacerdotisa
avatar

Feminino
N. de Mensagens : 207
Local : sintra
Raça : Hobbit
Elemento : Terra/Rocha
Deus : Cronos (Tempo/Ordem/Lei)
Cor : Preto

MensagemAssunto: Re: Vestuário alternativo vs vida profissional   Dom Jun 12, 2011 11:50 pm

Pois eu era aqula tipica pessoa que se sentava sozinha a almoçar, sempre de phones nos ouvidos. Aquela com quem nunca ninguém se queria sentar até sairem as pautas.... apartir daí tudo mudou. Havia uma aluna um pouco mais velha de de quando em vez metia conversa numa de curiosidade, nada mais. As pessoas são mesmo hipócritas.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Siivet
Mestre
avatar

Masculino
Virgem Porco
N. de Mensagens : 750
Idade : 33
Local : Sintra
Raça : Troll
Elemento : Terra/Rocha
Deus : Ares (Guerra/Heroísmo/Conquista)
Cor : Preto

MensagemAssunto: Re: Vestuário alternativo vs vida profissional   Seg Jun 13, 2011 4:19 am

Sonia escreveu:
Pois eu era aqula tipica pessoa que se sentava sozinha a almoçar, sempre de phones nos ouvidos. Aquela com quem nunca ninguém se queria sentar até sairem as pautas.... apartir daí tudo mudou. Havia uma aluna um pouco mais velha de de quando em vez metia conversa numa de curiosidade, nada mais. As pessoas são mesmo hipócritas.

Welcome to the real world Razz
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://ondetudoarde.blogspot.pt/
PeGaSuS
Discípulo/Discípula
avatar

Masculino
Aquário Cachorro
N. de Mensagens : 19
Idade : 34
Raça : Hobbit
Elemento : Terra/Rocha
Deus : Poseidon (Mar/Ideologia/Sonho)
Cor : Preto

MensagemAssunto: Re: Vestuário alternativo vs vida profissional   Seg Jun 13, 2011 10:58 am

Bom, eu tenho de vestir fato e gravata para trabalhar e não posso ter o cabelo "fora do normal" nem demais marcas visiveis, é uma espécie de perca de personalidade, de fazer parte do rebanho.
No pós-laboral já muda o figurino, mas cada vez menos, porque verdade seja dita, depois de um dia cansativo de trabalho, por exemplo, calçar umas botas (pesadas) já não é fácil... resumindo, vestir o que gosto e o que quero... só aos fins de semana

um bem haja
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Queen
Artista
avatar

Feminino
Peixes Cabra
N. de Mensagens : 458
Idade : 38
Local : Lisboa
Raça : Hobbit
Elemento : Terra/Rocha
Deus : Cronos (Tempo/Ordem/Lei)
Cor : Cinzento

MensagemAssunto: Re: Vestuário alternativo vs vida profissional   Seg Jun 13, 2011 4:44 pm

Bom, isto de ter estilos alternativos e conjugar isso c o lado profissional é complicado. A Ártemis referiu a questão de não ser prático usar determinadas coisas, nomeadamente botas, anéis e etc. Neste sentido temos realmente de nos adaptar à nossa profissão.

Agora, existe muito preconceito...Infelizmente. Existem coisas mto enraizadas na nossa sociedade. E uma delas é o rótulo da imagem. Faz-me confusão o julgamento q se faz pela imagem. Se tens tatuagens, piercings ou uma roupa mais extravagante ñ serves para trabalhar ou és um marginal, e pior: és logo considerado incapacitado.

Infelizmente e incompreensivelmente a austeridade é a única coisa que pesa, mesmo sendo falaciosa. Todos nós sabemos que "o hábito não faz o monge" , mas ainda assim, a primeira imagem fica sempre na nossa memória. E noto isso nas entrevistas de trabalho e mesmo em meios escolares.

Penso q tenha de partir de uma aceitação geral de outros estilos, mas isso só se conseguiria começando a não os tentar aniquilar por assim dizer. Considero importante cada um se sinta bem, podendo ser quem é, dentro do seu estilo. A imagem é relativa, pois o profissionalismo passa por outras coisas q ñ isso. O problema aqui é mudar as mentes...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
RedHead
Deus(a) da Lua (moderação)
avatar

Feminino
Aquário Dragão
N. de Mensagens : 2916
Idade : 28
Local : Olissipo/Liberalitas Julia
Raça : Elfo
Elemento : Terra/Rocha
Deus : Urano (Céu/Elevação/Perfeição)
Cor : Preto

MensagemAssunto: Re: Vestuário alternativo vs vida profissional   Seg Jun 13, 2011 5:03 pm

Queen escreveu:
Bom, isto de ter estilos alternativos e conjugar isso c o lado profissional é complicado. A Ártemis referiu a questão de não ser prático usar determinadas coisas, nomeadamente botas, anéis e etc. Neste sentido temos realmente de nos adaptar à nossa profissão.

Agora, existe muito preconceito...Infelizmente. Existem coisas mto enraizadas na nossa sociedade. E uma delas é o rótulo da imagem. Faz-me confusão o julgamento q se faz pela imagem. Se tens tatuagens, piercings ou uma roupa mais extravagante ñ serves para trabalhar ou és um marginal, e pior: és logo considerado incapacitado.

Infelizmente e incompreensivelmente a austeridade é a única coisa que pesa, mesmo sendo falaciosa. Todos nós sabemos que "o hábito não faz o monge" , mas ainda assim, a primeira imagem fica sempre na nossa memória. E noto isso nas entrevistas de trabalho e mesmo em meios escolares.

Penso q tenha de partir de uma aceitação geral de outros estilos, mas isso só se conseguiria começando a não os tentar aniquilar por assim dizer. Considero importante cada um se sinta bem, podendo ser quem é, dentro do seu estilo. A imagem é relativa, pois o profissionalismo passa por outras coisas q ñ isso. O problema aqui é mudar as mentes...


*aplausos* Muito bem, senhor deputado, muito bem!

_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://dianarosa.wix.com/diana-rosa
Queen
Artista
avatar

Feminino
Peixes Cabra
N. de Mensagens : 458
Idade : 38
Local : Lisboa
Raça : Hobbit
Elemento : Terra/Rocha
Deus : Cronos (Tempo/Ordem/Lei)
Cor : Cinzento

MensagemAssunto: Re: Vestuário alternativo vs vida profissional   Seg Jun 13, 2011 5:10 pm

RedHead escreveu:
Queen escreveu:
Bom, isto de ter estilos alternativos e conjugar isso c o lado profissional é complicado. A Ártemis referiu a questão de não ser prático usar determinadas coisas, nomeadamente botas, anéis e etc. Neste sentido temos realmente de nos adaptar à nossa profissão.

Agora, existe muito preconceito...Infelizmente. Existem coisas mto enraizadas na nossa sociedade. E uma delas é o rótulo da imagem. Faz-me confusão o julgamento q se faz pela imagem. Se tens tatuagens, piercings ou uma roupa mais extravagante ñ serves para trabalhar ou és um marginal, e pior: és logo considerado incapacitado.

Infelizmente e incompreensivelmente a austeridade é a única coisa que pesa, mesmo sendo falaciosa. Todos nós sabemos que "o hábito não faz o monge" , mas ainda assim, a primeira imagem fica sempre na nossa memória. E noto isso nas entrevistas de trabalho e mesmo em meios escolares.

Penso q tenha de partir de uma aceitação geral de outros estilos, mas isso só se conseguiria começando a não os tentar aniquilar por assim dizer. Considero importante cada um se sinta bem, podendo ser quem é, dentro do seu estilo. A imagem é relativa, pois o profissionalismo passa por outras coisas q ñ isso. O problema aqui é mudar as mentes...


*aplausos* Muito bem, senhor deputado, muito bem!


Cool Razz
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Manwë
Mestre
avatar

Masculino
Touro Galo
N. de Mensagens : 578
Idade : 24
Local : Bracara Augusta
Raça : Hobbit
Elemento : Terra/Rocha
Deus : Hermes (Engenho/Pensamento/Arte)
Cor : Cinzento

MensagemAssunto: Re: Vestuário alternativo vs vida profissional   Seg Jun 13, 2011 5:12 pm

Por acaso na minha escola, agora que me lembro, também há uma professora gótica (acho que se pode chamar assim o estilo dela).

E também nunca vi preconceito nenhum por parte dos outros professores, e ainda menos por parte dos alunos.

Mas isso não quer dizer que ela não o sofra, e certamente depende muito da escola. Neste caso acho que ela teve sorte.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://whoknewindeed.wordpress.com
Sonia
Sacerdote/Sacerdotisa
avatar

Feminino
N. de Mensagens : 207
Local : sintra
Raça : Hobbit
Elemento : Terra/Rocha
Deus : Cronos (Tempo/Ordem/Lei)
Cor : Preto

MensagemAssunto: Re: Vestuário alternativo vs vida profissional   Seg Jun 13, 2011 10:54 pm

Nuno escreveu:
Por acaso na minha escola, agora que me lembro, também há uma professora gótica (acho que se pode chamar assim o estilo dela).

E também nunca vi preconceito nenhum por parte dos outros professores, e ainda menos por parte dos alunos.

Mas isso não quer dizer que ela não o sofra, e certamente depende muito da escola. Neste caso acho que ela teve sorte.


Vivemos num tempo muito diferente em que a internet e os media acabaram por ter um efeito educador... Quando eu frequentava o secundário ou quando entrei para a faculdade a internet ainda era um mistério para muitos e a única forma de os media ganharem dinheiro á custa do undergroud era denegrindo-o e fazendo passar a mensagem de eramos filhos de satâ ou discipulos de alguma seita.

Hoje não é assim. De facto muitos "de nós" estão a chegar a cargos de poder, e não digo poder político...
A posição que eu ocupo (em termos profissionais) confere-me algum "poder" e (vou ser sincera) tento ser a melhor profissional possivel, livre de quaisquer preconceitos mas não posso evitar uma atitude protectora para com aqueles com quem me identifico ou que percebo serem vítimas de descriminação apenas pela sua imagem... E é tão engraçado perceber que somos identificados por pequenas coisas...
Eu tenho um minúsculo Mjölnir num fio que raramente tiro e que passa despercebido a toda a gente. As pesoas estão tão habituadas a ser descriminadas que quando são surpreendidas com um gesto de bondade ou uma atenção especial começam á procura de sinais...Ás vezes encontram-nos nas profissões mais estranhas e nos momentos mais invulgares... E uma sensação de alivio e de pertença como se fossemos todos uma grande familia. Mesmo sem nunca nos termos conhecido. Já dei com pessoas a reconhecer o meu pequeno amuleto e a sorrir, do género "fazes parte desta irmandade..." nem sei bem o que lhe chamar.. Acho isto muito comovente.



Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
RedHead
Deus(a) da Lua (moderação)
avatar

Feminino
Aquário Dragão
N. de Mensagens : 2916
Idade : 28
Local : Olissipo/Liberalitas Julia
Raça : Elfo
Elemento : Terra/Rocha
Deus : Urano (Céu/Elevação/Perfeição)
Cor : Preto

MensagemAssunto: Re: Vestuário alternativo vs vida profissional   Seg Jun 13, 2011 11:06 pm

Sonia escreveu:
Nuno escreveu:
Por acaso na minha escola, agora que me lembro, também há uma professora gótica (acho que se pode chamar assim o estilo dela).

E também nunca vi preconceito nenhum por parte dos outros professores, e ainda menos por parte dos alunos.

Mas isso não quer dizer que ela não o sofra, e certamente depende muito da escola. Neste caso acho que ela teve sorte.


Vivemos num tempo muito diferente em que a internet e os media acabaram por ter um efeito educador... Quando eu frequentava o secundário ou quando entrei para a faculdade a internet ainda era um mistério para muitos e a única forma de os media ganharem dinheiro á custa do undergroud era denegrindo-o e fazendo passar a mensagem de eramos filhos de satâ ou discipulos de alguma seita.

Hoje não é assim. De facto muitos "de nós" estão a chegar a cargos de poder, e não digo poder político...
A posição que eu ocupo (em termos profissionais) confere-me algum "poder" e (vou ser sincera) tento ser a melhor profissional possivel, livre de quaisquer preconceitos mas não posso evitar uma atitude protectora para com aqueles com quem me identifico ou que percebo serem vítimas de descriminação apenas pela sua imagem... E é tão engraçado perceber que somos identificados por pequenas coisas...
Eu tenho um minúsculo Mjölnir num fio que raramente tiro e que passa despercebido a toda a gente. As pesoas estão tão habituadas a ser descriminadas que quando são surpreendidas com um gesto de bondade ou uma atenção especial começam á procura de sinais...Ás vezes encontram-nos nas profissões mais estranhas e nos momentos mais invulgares... E uma sensação de alivio e de pertença como se fossemos todos uma grande familia. Mesmo sem nunca nos termos conhecido. Já dei com pessoas a reconhecer o meu pequeno amuleto e a sorrir, do género "fazes parte desta irmandade..." nem sei bem o que lhe chamar.. Acho isto muito comovente.





Isso é algo que acontece frequentemente, mesmo quando apenas nos cruzamos na rua com um estranho, ou no metro... Eu sinto muito isso, e algumas pessoas com quem tenho falado sentem o mesmo. Quando passas por alguém vestido de preto, ou com uma imagem com a qual te identificas minimamente, não tens tendência a olhar para essa pessoa? E não reparas que essa pessoa também olha para ti? A mim acontece-me isso montes de vezes, é como um "Hey, tu és como eu! Smile". É uma coisa especial que as pessoas "normais" não têm. Tem imensa piada, haha. Smile

_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://dianarosa.wix.com/diana-rosa
Siivet
Mestre
avatar

Masculino
Virgem Porco
N. de Mensagens : 750
Idade : 33
Local : Sintra
Raça : Troll
Elemento : Terra/Rocha
Deus : Ares (Guerra/Heroísmo/Conquista)
Cor : Preto

MensagemAssunto: Re: Vestuário alternativo vs vida profissional   Seg Jun 13, 2011 11:36 pm

Sonia escreveu:
Nuno escreveu:
Por acaso na minha escola, agora que me lembro, também há uma professora gótica (acho que se pode chamar assim o estilo dela).

E também nunca vi preconceito nenhum por parte dos outros professores, e ainda menos por parte dos alunos.

Mas isso não quer dizer que ela não o sofra, e certamente depende muito da escola. Neste caso acho que ela teve sorte.


Vivemos num tempo muito diferente em que a internet e os media acabaram por ter um efeito educador... Quando eu frequentava o secundário ou quando entrei para a faculdade a internet ainda era um mistério para muitos e a única forma de os media ganharem dinheiro á custa do undergroud era denegrindo-o e fazendo passar a mensagem de eramos filhos de satâ ou discipulos de alguma seita.

Hoje não é assim. De facto muitos "de nós" estão a chegar a cargos de poder, e não digo poder político...
A posição que eu ocupo (em termos profissionais) confere-me algum "poder" e (vou ser sincera) tento ser a melhor profissional possivel, livre de quaisquer preconceitos mas não posso evitar uma atitude protectora para com aqueles com quem me identifico ou que percebo serem vítimas de descriminação apenas pela sua imagem... E é tão engraçado perceber que somos identificados por pequenas coisas...
Eu tenho um minúsculo Mjölnir num fio que raramente tiro e que passa despercebido a toda a gente. As pesoas estão tão habituadas a ser descriminadas que quando são surpreendidas com um gesto de bondade ou uma atenção especial começam á procura de sinais...Ás vezes encontram-nos nas profissões mais estranhas e nos momentos mais invulgares... E uma sensação de alivio e de pertença como se fossemos todos uma grande familia. Mesmo sem nunca nos termos conhecido. Já dei com pessoas a reconhecer o meu pequeno amuleto e a sorrir, do género "fazes parte desta irmandade..." nem sei bem o que lhe chamar.. Acho isto muito comovente.





Mjollnir \m/ , és Ásátrú ? 0_o

Geralmente por irmandade é com ligações á direita,lol. !
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://ondetudoarde.blogspot.pt/
Sonia
Sacerdote/Sacerdotisa
avatar

Feminino
N. de Mensagens : 207
Local : sintra
Raça : Hobbit
Elemento : Terra/Rocha
Deus : Cronos (Tempo/Ordem/Lei)
Cor : Preto

MensagemAssunto: Re: Vestuário alternativo vs vida profissional   Seg Jun 13, 2011 11:50 pm

Siivet escreveu:
Sonia escreveu:
Nuno escreveu:
Por acaso na minha escola, agora que me lembro, também há uma professora gótica (acho que se pode chamar assim o estilo dela).

E também nunca vi preconceito nenhum por parte dos outros professores, e ainda menos por parte dos alunos.

Mas isso não quer dizer que ela não o sofra, e certamente depende muito da escola. Neste caso acho que ela teve sorte.


Vivemos num tempo muito diferente em que a internet e os media acabaram por ter um efeito educador... Quando eu frequentava o secundário ou quando entrei para a faculdade a internet ainda era um mistério para muitos e a única forma de os media ganharem dinheiro á custa do undergroud era denegrindo-o e fazendo passar a mensagem de eramos filhos de satâ ou discipulos de alguma seita.

Hoje não é assim. De facto muitos "de nós" estão a chegar a cargos de poder, e não digo poder político...
A posição que eu ocupo (em termos profissionais) confere-me algum "poder" e (vou ser sincera) tento ser a melhor profissional possivel, livre de quaisquer preconceitos mas não posso evitar uma atitude protectora para com aqueles com quem me identifico ou que percebo serem vítimas de descriminação apenas pela sua imagem... E é tão engraçado perceber que somos identificados por pequenas coisas...
Eu tenho um minúsculo Mjölnir num fio que raramente tiro e que passa despercebido a toda a gente. As pesoas estão tão habituadas a ser descriminadas que quando são surpreendidas com um gesto de bondade ou uma atenção especial começam á procura de sinais...Ás vezes encontram-nos nas profissões mais estranhas e nos momentos mais invulgares... E uma sensação de alivio e de pertença como se fossemos todos uma grande familia. Mesmo sem nunca nos termos conhecido. Já dei com pessoas a reconhecer o meu pequeno amuleto e a sorrir, do género "fazes parte desta irmandade..." nem sei bem o que lhe chamar.. Acho isto muito comovente.





Mjollnir \m/ , és Ásátrú ? 0_o

Geralmente por irmandade é com ligações á direita,lol. !

Quando mencionei poder não político era justamente para evitar comentários como esse... Mas tudo bem... Tenho uma certa afinidade com as divindades escandinavas, o Mjölnir é um simbolo de força e de fertilidade e tem a ver com a minha especialidade (Ginecologia e Obstetrícia...) daí a força e a fertilidade... além disso tem um significado especial para mim... nada de ligações politicas... Sorry...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Sonia
Sacerdote/Sacerdotisa
avatar

Feminino
N. de Mensagens : 207
Local : sintra
Raça : Hobbit
Elemento : Terra/Rocha
Deus : Cronos (Tempo/Ordem/Lei)
Cor : Preto

MensagemAssunto: Re: Vestuário alternativo vs vida profissional   Seg Jun 13, 2011 11:56 pm

RedHead escreveu:
Sonia escreveu:
Nuno escreveu:
Por acaso na minha escola, agora que me lembro, também há uma professora gótica (acho que se pode chamar assim o estilo dela).

E também nunca vi preconceito nenhum por parte dos outros professores, e ainda menos por parte dos alunos.

Mas isso não quer dizer que ela não o sofra, e certamente depende muito da escola. Neste caso acho que ela teve sorte.


Vivemos num tempo muito diferente em que a internet e os media acabaram por ter um efeito educador... Quando eu frequentava o secundário ou quando entrei para a faculdade a internet ainda era um mistério para muitos e a única forma de os media ganharem dinheiro á custa do undergroud era denegrindo-o e fazendo passar a mensagem de eramos filhos de satâ ou discipulos de alguma seita.

Hoje não é assim. De facto muitos "de nós" estão a chegar a cargos de poder, e não digo poder político...
A posição que eu ocupo (em termos profissionais) confere-me algum "poder" e (vou ser sincera) tento ser a melhor profissional possivel, livre de quaisquer preconceitos mas não posso evitar uma atitude protectora para com aqueles com quem me identifico ou que percebo serem vítimas de descriminação apenas pela sua imagem... E é tão engraçado perceber que somos identificados por pequenas coisas...
Eu tenho um minúsculo Mjölnir num fio que raramente tiro e que passa despercebido a toda a gente. As pesoas estão tão habituadas a ser descriminadas que quando são surpreendidas com um gesto de bondade ou uma atenção especial começam á procura de sinais...Ás vezes encontram-nos nas profissões mais estranhas e nos momentos mais invulgares... E uma sensação de alivio e de pertença como se fossemos todos uma grande familia. Mesmo sem nunca nos termos conhecido. Já dei com pessoas a reconhecer o meu pequeno amuleto e a sorrir, do género "fazes parte desta irmandade..." nem sei bem o que lhe chamar.. Acho isto muito comovente.





Isso é algo que acontece frequentemente, mesmo quando apenas nos cruzamos na rua com um estranho, ou no metro... Eu sinto muito isso, e algumas pessoas com quem tenho falado sentem o mesmo. Quando passas por alguém vestido de preto, ou com uma imagem com a qual te identificas minimamente, não tens tendência a olhar para essa pessoa? E não reparas que essa pessoa também olha para ti? A mim acontece-me isso montes de vezes, é como um "Hey, tu és como eu! Smile". É uma coisa especial que as pessoas "normais" não têm. Tem imensa piada, haha. Smile




... E isso.. é algo especial, é um sentimento de pertença. Algo com, "não estás sozinho...". Quando tinha 15, 16 anos isso ainda era mais intenso. Não havia net, nem chat rooms... só havia identificação visual na rua e nos concertos... Fiz alguns dos meus actuais amigos através do Blitz (célebres pregões) e por contactos em concertos e na rua... Se vias alguém vestido de preto ou com algum símbolo que o identificasse, isso era suficiente para atravessares a rua e ires ter com essa pessoa para saber "o que é andas a ouvir?". Agora temos o download... pirat
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Siivet
Mestre
avatar

Masculino
Virgem Porco
N. de Mensagens : 750
Idade : 33
Local : Sintra
Raça : Troll
Elemento : Terra/Rocha
Deus : Ares (Guerra/Heroísmo/Conquista)
Cor : Preto

MensagemAssunto: Re: Vestuário alternativo vs vida profissional   Ter Jun 14, 2011 12:01 am

Sonia escreveu:
Siivet escreveu:
Sonia escreveu:
Nuno escreveu:
Por acaso na minha escola, agora que me lembro, também há uma professora gótica (acho que se pode chamar assim o estilo dela).

E também nunca vi preconceito nenhum por parte dos outros professores, e ainda menos por parte dos alunos.

Mas isso não quer dizer que ela não o sofra, e certamente depende muito da escola. Neste caso acho que ela teve sorte.


Vivemos num tempo muito diferente em que a internet e os media acabaram por ter um efeito educador... Quando eu frequentava o secundário ou quando entrei para a faculdade a internet ainda era um mistério para muitos e a única forma de os media ganharem dinheiro á custa do undergroud era denegrindo-o e fazendo passar a mensagem de eramos filhos de satâ ou discipulos de alguma seita.

Hoje não é assim. De facto muitos "de nós" estão a chegar a cargos de poder, e não digo poder político...
A posição que eu ocupo (em termos profissionais) confere-me algum "poder" e (vou ser sincera) tento ser a melhor profissional possivel, livre de quaisquer preconceitos mas não posso evitar uma atitude protectora para com aqueles com quem me identifico ou que percebo serem vítimas de descriminação apenas pela sua imagem... E é tão engraçado perceber que somos identificados por pequenas coisas...
Eu tenho um minúsculo Mjölnir num fio que raramente tiro e que passa despercebido a toda a gente. As pesoas estão tão habituadas a ser descriminadas que quando são surpreendidas com um gesto de bondade ou uma atenção especial começam á procura de sinais...Ás vezes encontram-nos nas profissões mais estranhas e nos momentos mais invulgares... E uma sensação de alivio e de pertença como se fossemos todos uma grande familia. Mesmo sem nunca nos termos conhecido. Já dei com pessoas a reconhecer o meu pequeno amuleto e a sorrir, do género "fazes parte desta irmandade..." nem sei bem o que lhe chamar.. Acho isto muito comovente.





Mjollnir \m/ , és Ásátrú ? 0_o

Geralmente por irmandade é com ligações á direita,lol. !

Quando mencionei poder não político era justamente para evitar comentários como esse... Mas tudo bem... Tenho uma certa afinidade com as divindades escandinavas, o Mjölnir é um simbolo de força e de fertilidade e tem a ver com a minha especialidade (Ginecologia e Obstetrícia...) daí a força e a fertilidade... além disso tem um significado especial para mim... nada de ligações politicas... Sorry...

Eu tambem não tenho ligações politicas sou mesmo Ásátrú á coisa de 11 anos Smile
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://ondetudoarde.blogspot.pt/
Sonia
Sacerdote/Sacerdotisa
avatar

Feminino
N. de Mensagens : 207
Local : sintra
Raça : Hobbit
Elemento : Terra/Rocha
Deus : Cronos (Tempo/Ordem/Lei)
Cor : Preto

MensagemAssunto: Re: Vestuário alternativo vs vida profissional   Ter Jun 14, 2011 12:08 am

Siivet escreveu:
Sonia escreveu:
Siivet escreveu:
Sonia escreveu:
Nuno escreveu:
Por acaso na minha escola, agora que me lembro, também há uma professora gótica (acho que se pode chamar assim o estilo dela).

E também nunca vi preconceito nenhum por parte dos outros professores, e ainda menos por parte dos alunos.

Mas isso não quer dizer que ela não o sofra, e certamente depende muito da escola. Neste caso acho que ela teve sorte.


Vivemos num tempo muito diferente em que a internet e os media acabaram por ter um efeito educador... Quando eu frequentava o secundário ou quando entrei para a faculdade a internet ainda era um mistério para muitos e a única forma de os media ganharem dinheiro á custa do undergroud era denegrindo-o e fazendo passar a mensagem de eramos filhos de satâ ou discipulos de alguma seita.

Hoje não é assim. De facto muitos "de nós" estão a chegar a cargos de poder, e não digo poder político...
A posição que eu ocupo (em termos profissionais) confere-me algum "poder" e (vou ser sincera) tento ser a melhor profissional possivel, livre de quaisquer preconceitos mas não posso evitar uma atitude protectora para com aqueles com quem me identifico ou que percebo serem vítimas de descriminação apenas pela sua imagem... E é tão engraçado perceber que somos identificados por pequenas coisas...
Eu tenho um minúsculo Mjölnir num fio que raramente tiro e que passa despercebido a toda a gente. As pesoas estão tão habituadas a ser descriminadas que quando são surpreendidas com um gesto de bondade ou uma atenção especial começam á procura de sinais...Ás vezes encontram-nos nas profissões mais estranhas e nos momentos mais invulgares... E uma sensação de alivio e de pertença como se fossemos todos uma grande familia. Mesmo sem nunca nos termos conhecido. Já dei com pessoas a reconhecer o meu pequeno amuleto e a sorrir, do género "fazes parte desta irmandade..." nem sei bem o que lhe chamar.. Acho isto muito comovente.





Mjollnir \m/ , és Ásátrú ? 0_o

Geralmente por irmandade é com ligações á direita,lol. !

Quando mencionei poder não político era justamente para evitar comentários como esse... Mas tudo bem... Tenho uma certa afinidade com as divindades escandinavas, o Mjölnir é um simbolo de força e de fertilidade e tem a ver com a minha especialidade (Ginecologia e Obstetrícia...) daí a força e a fertilidade... além disso tem um significado especial para mim... nada de ligações politicas... Sorry...

Eu tambem não tenho ligações politicas sou mesmo Ásátrú á coisa de 11 anos Smile


E a célula Portuguesa está organizada? O Hilmar Örn Hilmarsson já esteve cá em Portugal ou é um ramo mais doméstico?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Sonia
Sacerdote/Sacerdotisa
avatar

Feminino
N. de Mensagens : 207
Local : sintra
Raça : Hobbit
Elemento : Terra/Rocha
Deus : Cronos (Tempo/Ordem/Lei)
Cor : Preto

MensagemAssunto: Re: Vestuário alternativo vs vida profissional   Ter Jun 14, 2011 12:11 am

Não pertenço a nenhuma organização religiosa neo pagã Asatrú Vanatru, Wicca... Tenho as minhas crenças muito individuais... muito próprias. Já tive contacto próximo com organizações do género Asatrú Vanatru (não tão organizadas e muito menos reconhecidas pelo estado... lol) e não sou do género de pessoas de andar em filinha cumprindo regras instituidas seguindo um qualquer lider só porque a ritualistica da coisa fica bem. Mas não censuro ninguém. Sejam todos felizes á sua maneira! Smile
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
RedHead
Deus(a) da Lua (moderação)
avatar

Feminino
Aquário Dragão
N. de Mensagens : 2916
Idade : 28
Local : Olissipo/Liberalitas Julia
Raça : Elfo
Elemento : Terra/Rocha
Deus : Urano (Céu/Elevação/Perfeição)
Cor : Preto

MensagemAssunto: Re: Vestuário alternativo vs vida profissional   Ter Jun 14, 2011 12:12 am

Sonia escreveu:
Não pertenço a nenhuma organização religiosa neo pagã Asatrú Vanatru, Wicca... Tenho as minhas crenças muito individuais... muito próprias. Já tive contacto próximo com organizações do género Asatrú Vanatru (não tão organizadas e muito menos reconhecidas pelo estado... lol) e não sou do género de pessoas de andar em filinha cumprindo regras instituidas seguindo um qualquer lider só porque a ritualistica da coisa fica bem. Mas não censuro ninguém. Sejam todos felizes á sua maneira! Smile


Haha. Smile *like*

Mas tenho ideia de que nessas religiões os "líderes" são mais orientadores que outra coisa, e existe uma certa liberdade de interpretação para cada um.

_________________


Última edição por RedHead em Ter Jun 14, 2011 12:13 am, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://dianarosa.wix.com/diana-rosa
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Vestuário alternativo vs vida profissional   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Vestuário alternativo vs vida profissional
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 2 de 5Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte
 Tópicos similares
-
» A vida de um meio sangue.
» Rei da mesa- profissional
» Vida de Programador!
» Vida Loka de Kayo Lend Parte 2
» Chat na Vida Real

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Folk Lusitânia :: Parte Sul :: Academia de Filosofia-
Ir para: