Folk Lusitânia

Folk, Neo-clássico, New Age, World Music, Darkwave, Medieval, Música Étnica, Folk Metal, Symphonic Metal, Dark Ambient, Neofolk, Marcial.
 
InícioCalendárioFAQBuscarMembrosRegistrar-seLogin

Compartilhe | 
 

 (Entrevistas) VirtuousGod - The Exclusive Interview to the Lord of the Universe

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
VirtuousGod
Sacerdote/Sacerdotisa


Masculino
Aquário Cavalo
N. de Mensagens : 216
Idade : 26
Raça : Hobbit
Elemento : Terra/Rocha
Deus : Cronos (Tempo/Ordem/Lei)
Cor : Azul Escuro

MensagemAssunto: (Entrevistas) VirtuousGod - The Exclusive Interview to the Lord of the Universe   Dom Fev 20, 2011 1:09 am

Aqui vai a minha tese de mestrado, I mean, as minhas respostas ao vosso questionário.
Deu um trabalho "de outro mundo". xD
Enjoy! Very Happy



- Então afinal onde tens andado?

Que raio de pergunta é essa?!? Em todo o lado; se não me encontras é porque tens o nível de fé em baixo. Vê menos programas científicos e vai (mais) à missa!!




- Porquê tanto secretismo e aparente letargia enquanto o mundo sofre?

Suffering is a pathway to heaven. Pode não parecer mas é algo bastante bom, dêem-se por contentes. E assim também darão mais valor ao pouco tempo que não sofrem. Não digam que não sou um amor.




- É verdade aquilo que a bíblia fala sobre ti?

Claro que sim. É tudo real e verídico.
Eu inspirei os autores da Bíblia, por isso está tudo correcto, e eu existo porque está lá escrito na Bíblia. Problem?



- O conceito de Virtuous God é possível, tendo em conta a história da humanidade?

Deus virtuoso é o único conceito possivel para Deus; se criei tudo, estás-me a querer dizer que POSSO estar errado ou fazer algo mal??! Ahaha!




- Porquê o nick? Qual foi a ideia por detrás dele? No teu tópico de apresentação fizeste uma breve descrição, mas explica-nos melhor a sua origem.

Não tem mesmo muito mais além daquilo. Foi a jogar UT2004 em rede com mais uns amigos, num modo "one shot kill" (não era este o nome mas assim é mais perceptível o que era) e havia sempre nicks broncos ou colocar mesmo os nomes/apelidos por lá. Numa das vezes estava-me a sair "bem para caraças" e a dar abada, e sem pensar saiu pronto vou pôr "God" no nick como que "vocês não me tocam, eu mas estou lá e sou mesmo poderoso", depois de umas partidas com esse nick acrescentei o resto por parecer um bocado "incompleto", e pelo conceito que existe para tal acrescentei Virtuous. Depois, por volta dessa altura foi quando criei conta no youtube e coloquei lá esse nick. E aos poucos começou a ficar.




- De onde surgiu o teu ateísmo?

Por mais estranho que pareça, o facto de ter estado do 1º ao 12º ano numa escola religiosa teve um certo papel nisso. Não por revolta ou algo do género. Na primária era praticamente lavagem cerebral e decorar preces (seca brutal). Btw, no início eu acreditava no Pai Natal mas não acreditava em Deus (oh yeah). Mas a partir do 5º ano começam a ensinar mais coisas e principalmente (em termos de impactos, não de incidência do programa) a falar sobre outras religiões, e as semelhanças saltam logo à vista. Isto conjuntamente à "mitologia" egípcia/grega/romana (que se falava em História) que qualquer pessoa religiosa actualmente acha ridícula, mas que actua da mesma forma, mas mais personificada e menos mística, mais original e menos circular. Também não compreendia porque as histórias da Bíblia (as morais claro, as outras não contavam) necessitavam de toda a componente da religião e estarem ligadas a essa autoridade máxima para se poder retirar alguma conclusão. Ao fim de contas há contos, histórias seculares, filmes e fábulas que contém mensagens morais sem ser necessário dizer que Deus é que contou/ordenou/iluminou tal acontecimento. Ah, também antes disso, numa das poucas missas que assisti (tinha uns 8-10 anos) o padre disse que estava ali um mendigo à porta mas que não lhe dessem a ele nada e colocassem na caixa das esmolas. Fiquei incrédulo como as pessoas seguiam aquela "figura de autoridade" mesmo não tendo razão nenhuma. Mais recentemente (há 2-3 anos) tenho investigado mais sobre o tema (não tanto de características das religiões, mas de argumentações para os dois lados) e visto bastantes debates, programas, podcasts e documentários.
Resumindo, não houve uma altura de mudança mas várias componentes e raciocínios (filosofia do 10º Ano foi importante nisto) que acabaram por me seguir por esse caminho. Só nos últimos 2 anos é que falo mais como "sendo ateu", pois apesar de no fundo nunca ter acreditado não era algo que falasse muito ou debatesse.



- Em que tipo de ateísmo é que te inseres? (fraco ou forte?)

À “letra” o meu ateísmo é fraco, ou seja sou ateu agnóstico.
Porém estes termos de fraco e forte acho que não são muito importantes, pois quando se fala em termos de uso comum do conhecimento, por exemplo quando se diz que não se acredita no monstro de Loch Ness (hail Scotland) ou em gnomos e unicórnios, não se verificou a 100% a sua não existência, porém é obviamente comum dizer-se que "não existem".
A vida deve ser uma adaptação prática do conhecimento e usada de forma lógica e eficaz.
Resumindo: é impossível pelas características que se atribuíram a Deus refutar essa ideia, mas, em termos de conhecimento comum e útil, qualquer outra coisa que não tem nada como bases diz-se que “não existe”.

Viver em torno dessa ideia é algo que não considero positivo, e quando essa ideia de Deus se torna algo essencial na vida. Se se começa a inquirir e colocar dúvidas ou incitar questionamento, não é incomum ouvir-se "sem Deus a minha vida não faz sentido".
Isto é um bocado triste para mim. O facto de uma pessoa que vive rodeada de outras pessoas que gostam dela, de um mundo magnífico, e tudo o que faz sentido e lhe dá objectivos é uma ideia com que realmente nunca contactou.

Religião a meu ver acaba por ser uma filosofia “barata”, tem demasiadas falhas e falácias nos conceitos e argumentos. A Filosofia sabe que há perguntas que não se pode responder, mas o facto de pensarmos em certas componentes disso é bom para retirar conclusões, porém a Religião agarra nessas questões que são impossíveis de resolver e coloca respostas sem ter obviamente nenhuma garantia.

A religião relembra-nos e insiste em reavivar mais e mais o problema da mortalidade e depois "cria" a "cura" para esse problema que fez questão em reavivar - salvação eterna para os seguidores. It's the virus and the cure.


Ver telefonema a partir dos 39:00:


"Faith is not a virtue, it's guilability"
"There is no good thing that Church or Religion does that cannot be achieved by truly secular means"
"And there is no positive benefit of Religions that demonstrates the truth of their supernatural claims"


- Como é estudar no mesmo instituto que a RedHead?

O pior de tudo são as torres que cada vez me atormentam mais os miolos.
Depois, a presença do "porta-estandarte" daqui do fórum no IST dá um certo orgulho a lá estar tbm Razz
Mas apesar de nos atormentar as almas terrenas é um sítio porreiro de se estar e pertencer! bounce




- Que filmes "mindfuckers" é que destacas por entre aqueles que já viste?

Destaco estes cinco (I’m hungry for ‘moar’ like these):
Shutter Island
Vanilla Sky – “Every passing minute is another chance to turn it all around”
A Clockwork Orange
Pulp Fiction
A Beautiful Mind




- O que é que consideras como o teu objectivo primordial nesta vida?

”The meaning of life is to give life meaning” - A.A.Lucassen


- O que é mais importante para ti, a ética ou a virtude?

Quem disse que eu admitia perguntas difíceis... -.-
Now seriously:
São ambas muito importantes, mas sem o mínimo de ética é impossível a vivência em sociedade, portanto as duas de diferentes formas porém ética em primeiro plano. Com virtude não me refiro a conhecimentos, mas à forma de ser, relacionar, interagir, inteligência (não é conhecimento), compaixão, honestidade, justiça, lealdade.




- Quais os filósofos e filosofias que consideras mais interessantes? E quais as que consideras as menos interessantes de todas?

Empirismo, Racionalismo, Cepticismo e Utilitarismo, são as mais essenciais a meu ver. Nada de muito complexo, mas acho que a partir destas é possível chegar às respostas aos problemas mais usuais e importantes a nível de vida, ética, vivência em sociedade, realidade

Empirismo - na experimentação e observação para a composição de pressupostos e subsequentemente procura pela verdade.
Racionalismo e Cepticismo - de modo a pegar nos pressupostos e inputs, e usando métodos causais raciocinar/examinar e chegar a conclusões que ajudem a explicar a realidade, ou que ajudem numa aproximação ou simplificação a tal.
Utilitarismo - de modo a responder entre algumas opções a que favorece mais ou desfavorece o menos possível a sociedade e o meio envolvente, optimizando o bem-estar geral e tentando chegar sempre à solução "perfeita", avaliando sempre as consequências das várias hipóteses a tomar. Pode portanto ser encarada também como uma corrente ética e põe de parte qualquer necessidade de um ente superior que nos entregue códigos morais de conduta.

Para além disso, e mais importante, é o facto de essas correntes filosóficas serem das mais úteis para o dia-a-dia (não serem coisas rebuscadas e abstractas só para entreter o cérebro como algumas) na resolução de problemas e escolhas diárias.

Quando a filósofos conheço teorias e ideias de vários, mas não aprofundei muito cada um deles no geral de tudo o que publicou e criou. Sendo assim, não tenho um "favorito". Apesar disso, David Hume é uma das referências pela junção que faz do Empirismo, do Utilitarismo e do Cepticismo.

(quanto às menos não sei que as que não achei interessantes acabo por não ver muito/esquecer)


- Há quando tempo tocas guitarra?[b/]

Guitarra clássica – início/meio 2006 – início 2008
Guitarra eléctrica – final 2006 – início 2008; (pouco aqui pelo meio); iníco 2010 - now




[b]- Quais as tuas paixões musicais?


Já vos falei dos Dream Theater?? Rolling Eyes

Bem, isto é muita coisa, mas aqui vão algumas bandas (sem ordem específica):

Circus Maximus
Liquid Tension Experiment
Saturnus
Draconian
Dark Tranquillity
Virgin Steele
The Foreshadowing
Paradise Lost
Pain of Salvation
Ayreon
Ensiferum
The Old Dead Tree
Iron Maiden
Opeth
Symphony X
Katatonia
Tomorrow's Eve
DGM
Allen-Lande
Swallow the Sun
Scorpions
Nightwish
Buckethead
Sieges Even
Pink Floyd

Pronto, já chega...


- Porque decidiste entrar no curso em que estás?

Sempre me interessou a construção e projectos de grandes edifícios, pontes, estradas e barragens, e acabou por ser esse o factor na escolha. Porém, é dos cursos onde só quando já se tiver a formação e se tiver a trabalhar é que se pode ter melhor a ideia de insider (não há trabalhos que se possa fazer anteriormente na área sem a devida formação ao contrário de por exemplo turismo, enfermagem ou cursos de artes), mas também é um curso abrangente e se não acabar por exercer mesmo a função de engenheiro civil, há muita coisa onde essa formação pode ser utilizada.




- Qual seria a tua profissão de sonho?

Reformado Rolling Eyes
Algo que me desse gosto, não me cansasse de continuar, ou então gostava de poder exercer algo que me desse liberdade para explorar várias áreas. Apesar de Engenharia Civil "sempre" ter sido um objectivo, com o passar do tempo, muita coisa muda, sinceramente não consigo dizer algo concreto. Fui para ciências mas também tenho interesses na filosofia e artes. E não sei se conseguirei fazer sempre o mesmo tipo de trabalho durante muito tempo. E claro algo que me levasse a diferentes destinos, ou me permitisse viajar sem muitos apertos ou imprevistos. Ideologia, yeah right... A ver vamos onde isto tudo nos leva, muitas vezes são as surpresas e algo inesperado que nos mostra uma forma diferente de seguir em frente.


- O que mais te fascina neste fórum? [- O que é que achas aqui do fórum?]

A naturalidade com que se fala do que seja, e a malta porreira que por cá anda. cheers




- Se eu te convidasse para formar uma banda sem barreiras estilísticas, aceitarias?

E é para quando isso? (I’m serious if you also are)


- O que acha a tua namorada do teu ateísmo? Têm conversas profundamente filosóficas sobre Deus?

Agora não tenho namorada, mas nunca foi um assunto que tenha falado muito com a minha ex. por acaso.


- Conheces Nietzsche? Andaste com ele na escola? Ele era porreiro?

Conheci pois. Andei com ele na escola, mas ele como professor. Depois começou a perder a voz e caguei para ele, e depois como deixei de ser aluno dele ele desistiu de ser professor. (ler segundo parágrafo para ver contexto).
Apesar disso escrevia coisas porreiras no quadro e tinha teorias bem interessantes:



- Procuras abrir os olhos, nem que seja à força, aos cegos religiosos, ou esperas que falem contigo para apresentares os teus argumentos?

Depende da conversa que se esteja a ter, tento não chegar a alguém "Ah e tal porque não pensas antes assim? Já te questionaste sobre A, B e C? Achas que faz sentido isso?". Mas por vezes quando vejo motivações que acho que podiam ser melhor conduzidas, ou consegui-las de outra forma, ou até mesmo só o facto de alertar para um modo diferente de pensar, faço-o. Porém não é a qualquer um, nem a quem acabei de conhecer "atirando-me" para esse tema, faço-o ao ir conhecendo as pessoas e em troca de ideias, porque também gosto de debater estes assuntos mesmo que seja entre não crentes para se partilhar perspectivas ou argumentar for the sake of it.


- Qual o teu videojogo favorito?

Guild Wars
Half Life 2
Far Cry
Left4Dead 2
Spellforce / Spellforce 2
Age Of Empires 2
Rise Of Nations
Call Of Duty 2
Tropico 3
Max Payne 2: The Fall Of Max Payne
Grand Theft Auto: 3 / Vice City / San Andreas
Unreal Tournament 2004
SimCity 3000 / 4
...


- Qual o teu filme favorito?

Some of them:
Shutter Island
The Pianist
A Clockwork Orange
Black Hawk Down
Gladiator
Sin City
Collateral
A Beautiful Mind
The Lord Of The Rings (Trilogy)
UP
WALL-E
Vanilla Sky
...


- Qual o teu segundo-guitarrista favorito?

Há mais??? OMFG!!!



Não tenho “segundo”, mas mais alguns que gosto bastante:

Buckethead
Joe Satriani
Michael Romeo
Mats Haugen
Adrian Smith
Dave Murray
Alexi Laiho
Steve Vai
Matthias Jabs
Simone Mularoni
Jørn Viggo Lofstad
...


- Qual a tua pianista favorita?

Pianistas não conheço muitas (por os teclistas/pianistas que conheço melhor são os que de certa forma se relacionam com metal, progressive metal nomeadamente e são "mans"), but probably this one (apesar de ser arranjos de covers e não originais):



- A tua namorada acha piada a teres uma pianista favorita?

Agora não tenho namorada, mas não teria ela outra solução senão lidar com isso obviamente. Twisted Evil


- Porque é que não apareces cá mais vezes?

Já tratei disso!



- Começaste a tocar guitarra com que idade?

16 anos (ver detais umas respostas acima).


- Já tiveste alguma banda?

Não, toquei umas vezes com outros dois "guitarreiros" mas só na brincadeira e por pouco tempo. Normalmente, o que acaba(va) por acontecer é que quem eu conhecia (apesar de mais actualmente ter mudado tbm) que tocasse algum instrumento gostar mais de punk rock, nu metal, alternative comercial rock, e por aí, quando essa fase já me tinha passado e queria algo com mais "base/conteúdo".


- Gostas de verde?

Prefiro melancias ou o Discovery. E o Verão também.


- Gostas de torradas?

Desde que tenha alguma espécie de milagre contido, seja Jesus ou a Virgem Maria, é mesmo divinal.




- Gostas do peixe-lua?

Está demasiadas vezes distraído para o meu gosto... torna-se aborrecido.


- Gostas mais de lápis normal ou preferes lapiseira?

Normalmente uso caneta, seja preta ou azul.


- Praticas algum desporto?

”Historial”:

Natação: 2/3 anos – ~11 anos; ~14 anos – 19 anos
Judo: 6 anos – 12 anos
BTT: Verões e ocasionalmente
Ginásio: final 2009 – now


- Tens visto o Olaf lá pelo Técnico?

Dizem as lendas nórdicas que ele só lá põe os pés nos Arraiais.
Por enquanto tudo o parece confirmar.

http://lib.lbcc.edu/handouts/images/Vikings/vikings3.jpg


- Qual é o próximo concerto a que vamos?

Tendo em conta que perguntaste antes do meeting, posso responder Urze de Lume no Almada Fórum? Rolling Eyes

Então próximo pode ser Urze de Lume, dia 6 na Fnac do Colombo xD


- Sendo um "Deus"... Dás-me um milhão de euros, até Fevereiro?

Pode ser para o ano?
Tens de pedir com mais antecedência para eu poder requisitar um empréstimo ao Diabo (sim, porque se é mau, de certeza deve ter um banco de onde rouba toda a gente. Am I doing it wrong?)



- Ajuda se pedir "se faz favor"?

Não ajuda grande coisa, aceito melhor as esmolas na Igreja para poder ir amortizando o empréstimo. É que o Diabo é um chato do catano, não imaginas.


- Achas bem postares as tuas respostas antes de mim?

Bem que tentei mas com essa pressão toda tomaste o meu lugar! Razz


- Quando não estás a responder a entrevistas, o que é que gostas de fazer?

De me inscrever para poder responder claro affraid


- Onde é que estavas no dia 17 de Abril de 1998, pelas 14:23:04?

Tendo sido uma sexta-feira (sim, fui ver que dia era) devia estar a pedir a todos os santos que a aula onde estava acabasse para ir para o recreio ou para que viesse o fim-de-semana.


- Quem és tu?

Aventureiro, distraído e leal, carinhoso, por vezes preguiçoso mas também sempre pronto para desafios.
Divertido e amigo para quem se mostra merecedor, desprezador para quem só aja por interesse ou conveniência.
Defensor das minhas opiniões, seguidor dos sentimentos.
"É preciso paciência e perseverança, e, (...), se tiveres um sonho, luta por ele e tornar-se-á realidade, se nunca desistires. Nunca deixes ninguém dizer que não podes viver esse sonho."; "Temer o amor é temer a vida e os que temem a vida já estão meio mortos."; “Every passing minute is another chance to turn it all around”; "The way your heart beats makes all the difference In learning to live"; "Face each day With both eyes open wide Don't keep it all inside Don't let a day go by in doubt The answer lies within".


- O que achas do delicado equilíbrio económico atingido recentemente, resultante de uma gestão incorrecta dos rendimentos nacionais e que consequências advirão de tal gestão, e olhando a longo prazo para essas consequências, que acções devem ser tomados, tanto micro como macroeconomicamente, de forma a prevenir a nossa total falência e portanto, a nossa total liberdade de engolir sapos roxos?

Para continuar a engoli-los é necessário agir em conformidade com o correcto, de modo a exercer a melhor acção possível no local pretendido, deste modo essas consequências poderão ser minimizadas pelo facto de se estar a resolver essa problemática nos trâmites desejados. Porém, é necessário tomar em conta toda a envolvência presentemente verificada, o que trás a necessidade de realizar análises periódicas do decurso do projecto, corrigindo eventuais eventos nefastos. Se tudo for correspondido, dirigido e conduzido consoante estes planos de ataque agrupado e flanqueado a essa quebra do equilíbrio, o crescimento será algo que subsequentemente emergirá.
Yes, I have a dream, and yes I can.

[é isto que se usa nos grandes discursos épicos, certo?]


- Se pudesses ignorar uma pergunta do Floresta, Ex-Odal, qual seria?

Ele fez demasiadas… Não sei qual preferia que não tivesse feito… Talvez a dos sapos macroeconómicos.


- Imagina-te em palco com uma banda, do estilo que quiseres. Chega uma altura do setlist em que concordaram tocar uma cover. Que cover é essa, e porquê?

”A Change Of Seasons”. Why? Best song ever.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://musiclieswithin.wordpress.com/
Averróis
Deus(a) da Lua (moderação)


Masculino
Sagitário N. de Mensagens : 3508
Idade : 817
Local : Córdoba

MensagemAssunto: Re: (Entrevistas) VirtuousGod - The Exclusive Interview to the Lord of the Universe   Dom Fev 20, 2011 3:38 am

Boa entrevista e boas respostas. Razz

Quando te perguntei "O que é mais importante para ti, a ética ou a virtude?" era mais neste sentido:
Se a ética é o estudo e desenvolvimento das normas/acções ideais para vivermos em sociedade, e se a virtude é a tendência/inclinação natural de uma pessoa para essas tais acções positivas... O que é que é mais importante e desejável no mundo: Ter a calma para reflectir e classificar essas acções ou possuir uma inclinação natural para fazer o bem?


Em relação aos jogos preferidos... Temos de jogar um dia Age of Empires... Aliás, devíamos fazer um jogo com diversos membros deste fórum. heheh. tongue

_________________

· Website | Bandcamp | SoundCloud | Last.fm ·
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://undogmatic.net78.net/
Olaf Azmun-Biköh
Sacerdote/Sacerdotisa


Masculino
Escorpião Cavalo
N. de Mensagens : 256
Idade : 26
Local : Évora
Raça : Hobbit
Elemento : Terra/Rocha
Deus : Cronos (Tempo/Ordem/Lei)
Cor : Azul Escuro

MensagemAssunto: Re: (Entrevistas) VirtuousGod - The Exclusive Interview to the Lord of the Universe   Dom Fev 20, 2011 4:40 am

VirtuousGod escreveu:

- Tens visto o Olaf lá pelo Técnico?

Dizem as lendas nórdicas que ele só lá põe os pés nos Arraiais.
Por enquanto tudo o parece confirmar.

http://lib.lbcc.edu/handouts/images/Vikings/vikings3.jpg



Eu tenho ido a todas as aulas Sad Sad Sad
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Floresta
Herói/Heroína mitológic@


Masculino
Escorpião Cobra
N. de Mensagens : 2477
Idade : 27
Local : Lisboa
Raça : Ent/Povo das Árvores
Elemento : Terra/Rocha
Deus : Cronos (Tempo/Ordem/Lei)
Cor : Preto

MensagemAssunto: Re: (Entrevistas) VirtuousGod - The Exclusive Interview to the Lord of the Universe   Dom Fev 20, 2011 10:20 am



_________________
Si Roma cadit, sic omnis terrae!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Diarmuid
Mestre


Masculino
Capricórnio Porco
N. de Mensagens : 758
Idade : 32
Local : Almada
Raça : Hobbit
Elemento : Terra/Rocha
Deus : Cronos (Tempo/Ordem/Lei)
Cor : Cinzento

MensagemAssunto: Re: (Entrevistas) VirtuousGod - The Exclusive Interview to the Lord of the Universe   Dom Fev 20, 2011 9:37 pm

Gostei muito do que disseste sobre o ateísmo e interessou-me a tua opinião sobre filosofia. David Hume é de facto muito bom, mas também penso que o empirismo e racionalismo, embora necessários não apresentam todas as respostas necessárias às questões humanas. E isto devido a essa mesma natureza humana.

Acho que nos últimos séculos temos enveredado imenso pela forma de pensar empírica e racionalista, mas esta forma apenas nos dá um certo controle sobre as coisas, mas é apenas uma metade de um pensamento que deveria ser mais abrangente e não querer pôr tudo no ponto de vista empírico. Há coisas que são transcendentes, espirituais, e ao vê-las de um ponto de vista empírico a tendência vai ser descartá-las porque não se encontra solução aparente, mas o facto é que elas existem e o ser humano sente-as, e mais do que isso, necessita de as viver e de libertar esse lado.

Penso que a predominância do pensamento empírico e racional na nossa sociedade tem vindo a sufocar esse lado da natureza humana e isso não tem vindo a ajudar-nos a viver mais felizes. Mas isto não é um ataque a essa forma de pensamento empírico, este é importante também, e tem trazido boas coisas à humanidade, mas temo-nos focado demasiado apenas nessa forma de mentalidade, e a outra é necessária.

É algo que a humanidade já teve, mas perdemos, e sem esquecer a forma mais empírica de ver as coisas, que nos tem trazido também excelentes descobertas, deveríamos recuperar talvez uma certa ligação a um tipo de conhecimento mais transcendente e próximo da Natureza. Just an opinion of course, vale o que vale Smile
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
VirtuousGod
Sacerdote/Sacerdotisa


Masculino
Aquário Cavalo
N. de Mensagens : 216
Idade : 26
Raça : Hobbit
Elemento : Terra/Rocha
Deus : Cronos (Tempo/Ordem/Lei)
Cor : Azul Escuro

MensagemAssunto: Re: (Entrevistas) VirtuousGod - The Exclusive Interview to the Lord of the Universe   Seg Fev 21, 2011 7:48 pm

Olaf Azmun-Biköh escreveu:
VirtuousGod escreveu:

- Tens visto o Olaf lá pelo Técnico?

Dizem as lendas nórdicas que ele só lá põe os pés nos Arraiais.
Por enquanto tudo o parece confirmar.

http://lib.lbcc.edu/handouts/images/Vikings/vikings3.jpg



Eu tenho ido a todas as aulas Sad Sad Sad

Okok xD. O que eu disse é a partir do facto de pelo ist só te ter visto no arraial Cool


Averróis escreveu:
Boa entrevista e boas respostas. Razz

Quando te perguntei "O que é mais importante para ti, a ética ou a virtude?" era mais neste sentido:
Se a ética é o estudo e desenvolvimento das normas/acções ideais para vivermos em sociedade, e se a virtude é a tendência/inclinação natural de uma pessoa para essas tais acções positivas... O que é que é mais importante e desejável no mundo: Ter a calma para reflectir e classificar essas acções ou possuir uma inclinação natural para fazer o bem?


Em relação aos jogos preferidos... Temos de jogar um dia Age of Empires... Aliás, devíamos fazer um jogo com diversos membros deste fórum. heheh. tongue

Ah ok, a virtude como tendência para o Bem.
Acho que cada vez mais é necessária a ética (estudar as normas ideais) pois têm sido postas à prova/em causa algumas "normas" ou ideais sociais e humanos.
Claro que tendo a inclinação para fazer o Bem no geral, melhor ainda! Não acho que uma seja mais importante que a outra. Mas acho que a ética como estudo tem ganho preponderância na sociedade, para se ter uma base mais consistente nas acções, e não apenas "porque na altura senti que fosse o correcto", ou "porque me disseram".
As pessoas ao "perderem" o apelo à autoridade, voltam-se para o porquê de fazer algo em detrimento de outra forma. Daí entrar a corrente do Utilitarismo (não apenas sobre o que é útil para o indivíduo, mas também o que é mais favorável e ético socialmente.

Em relação aos jogos, sure. Btw, gostas de Battlefield Heroes? (é só registar e instala-se a partir do site. FPS cartoonesco e divertido, e mais arcade) Se quiseres experimentar avisa!



Diarmuid escreveu:
Gostei muito do que disseste sobre o ateísmo e interessou-me a tua opinião sobre filosofia. David Hume é de facto muito bom, mas também penso que o empirismo e racionalismo, embora necessários não apresentam todas as respostas necessárias às questões humanas. E isto devido a essa mesma natureza humana.

Acho que nos últimos séculos temos enveredado imenso pela forma de pensar empírica e racionalista, mas esta forma apenas nos dá um certo controle sobre as coisas, mas é apenas uma metade de um pensamento que deveria ser mais abrangente e não querer pôr tudo no ponto de vista empírico. Há coisas que são transcendentes, espirituais, e ao vê-las de um ponto de vista empírico a tendência vai ser descartá-las porque não se encontra solução aparente, mas o facto é que elas existem e o ser humano sente-as, e mais do que isso, necessita de as viver e de libertar esse lado.

Penso que a predominância do pensamento empírico e racional na nossa sociedade tem vindo a sufocar esse lado da natureza humana e isso não tem vindo a ajudar-nos a viver mais felizes. Mas isto não é um ataque a essa forma de pensamento empírico, este é importante também, e tem trazido boas coisas à humanidade, mas temo-nos focado demasiado apenas nessa forma de mentalidade, e a outra é necessária.

É algo que a humanidade já teve, mas perdemos, e sem esquecer a forma mais empírica de ver as coisas, que nos tem trazido também excelentes descobertas, deveríamos recuperar talvez uma certa ligação a um tipo de conhecimento mais transcendente e próximo da Natureza. Just an opinion of course, vale o que vale Smile


Mas em termos de decisões de modo de vida, de objectivos, não vejo onde o lado transcendente/espiritual tem lugar.
Claro que acho que se deve falar disso, é interessante ouvir e debater fenómenos ou teorias sem explicação aparente/imediata/impossível, porém em termos de utilidade na vivência, acho que não é algo essencial a ter em conta nas acções.
Isso deve-se ao facto de se não se sabe explicar, considero que também não devemos lá ir procurar soluções ou opções de vida ou basear a vida em tais episódios/fenómenos.
[sei que falas no transcendente não como organização/religião, mas "espiritualidade" mas apliquei um pouco a isso pois pode ficar relacionado tbm]

Como exemplo (talvez não muito bom para o que quero dizer):
1) dizer que não se deve matar outrem em qualquer que seja a situação porque algo transcendente ditou as leis morais pelas quais nos temos de reger
2) não se deve matar pois para viver em sociedade temos de conviver juntos (+ a regra de ouro), porém se estiver em causa a integridade de um terceiro talvez essa seja a opção "menos negativa".
Acho a 2 muito mais positiva, ou seja há coisas que não devem ser "chapa 5" pois por vezes há opções melhores a fazer do que a regra geral.

Se calhar desviei-me um pouco do que queres dizer, o que quero exprimir é que o transcendente (InMyOpinion) não deve ser a base do pensamento nas escolhas e decisões.

Para esclarecer e talvez continuar um pouco o debate (não estou como opção opinião contraditória à tua, mas talvez com uma descrição ou modo de ver um pouco diferente; just talking como já que que também gostas de fazer Wink):
- Quando dizes "embora necessários não apresentam todas as respostas necessárias às questões humanas" isso não quer dizer que outra coisa que se diz verdade (ou aparenta poder ser mas não se consegue explicar) o seja apenas por essa ser mostrada como resposta e o empirismo/racionalismo não a ter.
- Outra coisa que já vi umas quantas pessoas a falar, mas nunca cheguei a perguntar, é essa correlação que se costuma fazer entre a espiritualidade e a Natureza. Assim como a correlação emoções - espiritualidade, como que sem espiritualidade/transcendência não se "sentem realmente" as coisas.
O que dizes em relação a isto? Eu quando digo empirismo/racionalismo/cepticismo/utilitarismo [cepticismo: http://www.youtube.com/watch?v=Ib3_S9uU9xU] acho que em termos de correntes filosóficas são as essenciais na procura pela verdade e na resolução/tomada de decisões. Quanto a emoções (pelo facto de serem pessoais) acho que acaba por não poder ser algo "directo". Continua a ser a mente a interpretar as coisas e (cada um de diferente forma) a vivenciar e sentir, mas não deve obviamente ser olhado pela forma racionalista literal. Isto em termos da forma como falei da filosofia. Da forma como falei da religiosidade/espiritualidade não acho que uma pessoa que não interprete as coisas dessa forma, não consiga vivenciar a Natureza nem sentir puramente as emoções. Ou seja, acaba-se por compartimentar não actuando nas emoções da mesma forma do que nas coisas mais objectivas, porém para realmente as sentir imensamente não acho necessário acreditar em algo transcendente, pelo facto de ter "fabricado" tais coisas, ou por ter proporcionado propositadamente certos eventos. Resumindo, acho que para usufruir deles não é necessário lhes dar uma causa transcendente.
Very Happy

Daqui a nada devemos acabar por falar nisto Razz


[Btw, Averróis, o que falas sobre este tema em relação às emoções and so on?]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://musiclieswithin.wordpress.com/
Averróis
Deus(a) da Lua (moderação)


Masculino
Sagitário N. de Mensagens : 3508
Idade : 817
Local : Córdoba

MensagemAssunto: Re: (Entrevistas) VirtuousGod - The Exclusive Interview to the Lord of the Universe   Ter Mar 01, 2011 11:40 am

VirtuousGod escreveu:
Em relação aos jogos, sure. Btw, gostas de Battlefield Heroes? (é só registar e instala-se a partir do site. FPS cartoonesco e divertido, e mais arcade) Se quiseres experimentar avisa!

Não sou muito fã de FPS's, estou um bocado enjoado hehe, mas uma jogatana de Age of Empires II (com a expansão Conquerors) era bem muito bem pensada, porque é grande jogão clássico Razz


VirtuousGod escreveu:
[Btw, Averróis, o que falas sobre este tema em relação às emoções and so on?]

Considero que as emoções são a forma que o cérebro tem de se identificar ou repudiar com o que está à sua volta.
Por exemplo a amizade tem a ver com a necessidade/inclinação de estabelecer empatia com os humanos que nos são próximos, pois somos uma espécie social que está interdependente e precisa dessa empatia como agente mediador das relações.
Emoções como o medo são necessárias como mecanismo de defesa, impedindo o indivíduo de se engajar em actividades que possam ser potencialmente letais. É uma característica natural que auxilia a sobrevivência e a preservação da integridade física, pelo menos na maioria das vezes, onde se antevê um desfecho sem que se tenha de passar pela experiência primeiro. Características fundamentais à nossa sobrevivência, estou convicto disso. Creio que faça mesmo parte da nossa "programação genética".
Para resumir: Para mim as emoções não são mais do que as reacções que temos aos diversos estímulos e pensamentos, algo perfeitamente cerebral. Smile

_________________

· Website | Bandcamp | SoundCloud | Last.fm ·
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://undogmatic.net78.net/
Signatus
Deus(a) da Lua (moderação)


Masculino
Virgem Dragão
N. de Mensagens : 2724
Idade : 28
Local : Ofiussa
Raça : Lobitroll
Elemento : Terra/Rocha
Deus : Deméter (Terra/Natureza/Estações)
Cor : Verde

MensagemAssunto: Re: (Entrevistas) VirtuousGod - The Exclusive Interview to the Lord of the Universe   Sab Mar 12, 2011 12:45 am





Muito, muito bom, tanta awesomeness junta até é dificil de digerir cheers


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
VirtuousGod
Sacerdote/Sacerdotisa


Masculino
Aquário Cavalo
N. de Mensagens : 216
Idade : 26
Raça : Hobbit
Elemento : Terra/Rocha
Deus : Cronos (Tempo/Ordem/Lei)
Cor : Azul Escuro

MensagemAssunto: Re: (Entrevistas) VirtuousGod - The Exclusive Interview to the Lord of the Universe   Dom Mar 13, 2011 2:08 am

Thanks cheers



Averróis escreveu:
VirtuousGod escreveu:
Em relação aos jogos, sure. Btw, gostas de Battlefield Heroes? (é só registar e instala-se a partir do site. FPS cartoonesco e divertido, e mais arcade) Se quiseres experimentar avisa!

Não sou muito fã de FPS's, estou um bocado enjoado hehe, mas uma jogatana de Age of Empires II (com a expansão Conquerors) era bem muito bem pensada, porque é grande jogão clássico Razz

Eu tbm normalmente é por fases, mas ultimamente como n tenho jogado muito é o que calha.
AoE2+Conquerors com Garena faz-se bem a ligação. E o 2+Conq tbm é o que mais joguei deles (e provavelmente tlz tbm o que mais joguei de todos, apesar de nos últimos 4 anos ter sido mto esporadicamente).


Se quiseres, tanto para isto (AoE2) como para outros jogos e por aí, estou num forum/comunidade (iniciou-se em 2006) que agr faço parte da "administraçao" (n sou admin, mas mod - mas é usado um método diferente daqui).
Regista-te aqui e faz o questionário, e depois ficas com acesso ao resto do fórum.

http://odhl.clanteam.com/

(isto aplica-se a qualquer outra pessoa que tbm queira vir)
(temos canal no youtube, temos alguns vídeos, estou agr a ver se acabo um tbm)



Diarmuid escreveu:
Gostei muito do que disseste sobre o ateísmo

Btw, que componentes te referes aqui sobre o que falei em relação ao ateísmo?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://musiclieswithin.wordpress.com/
Ártemis
Deus(a) da Lua (moderação)


Feminino
N. de Mensagens : 1419
Local : Monte Olimpo
Raça : Elfo
Elemento : Ar
Deus : Hermes (Engenho/Pensamento/Arte)
Cor : Vermelho

MensagemAssunto: Re: (Entrevistas) VirtuousGod - The Exclusive Interview to the Lord of the Universe   Dom Mar 13, 2011 12:30 pm

Averróis, cut the geek talking!

Boa entrevista (preciso sempre de inspirar bem fundo antes de começar a ler qualquer uma) Wink
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Averróis
Deus(a) da Lua (moderação)


Masculino
Sagitário N. de Mensagens : 3508
Idade : 817
Local : Córdoba

MensagemAssunto: Re: (Entrevistas) VirtuousGod - The Exclusive Interview to the Lord of the Universe   Dom Mar 13, 2011 2:21 pm

Artemis escreveu:
Averróis, cut the geek talking!

Bah, se fosses tu a falar daquelas cenas creepy, relacionadas com a saúde, aí já não era geek talking, né? tongue

@VirtuousGod: Okay, um dia quando tiver com cabeça para jogar e tal vou fazer isso Razz. Eu também já não jogo há uns tempos, e ultimamente sou jogador de ocasião, não tenho jogado quase nada. Smile

_________________

· Website | Bandcamp | SoundCloud | Last.fm ·
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://undogmatic.net78.net/
VirtuousGod
Sacerdote/Sacerdotisa


Masculino
Aquário Cavalo
N. de Mensagens : 216
Idade : 26
Raça : Hobbit
Elemento : Terra/Rocha
Deus : Cronos (Tempo/Ordem/Lei)
Cor : Azul Escuro

MensagemAssunto: Re: (Entrevistas) VirtuousGod - The Exclusive Interview to the Lord of the Universe   Ter Mar 15, 2011 12:35 am

Suright! Eu tbm n tenho jogado quase nada mesmo ultimamente.


BTW, aquilo que te falei no meeting sobre aquele vídeo do The Atheist Experience:



Epic win.

2:30-4:00 mainly


E isto (a opinião dessa senhora que telefona) deve-se a este vídeo seguinte que dois criacionistas fizeram:

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://musiclieswithin.wordpress.com/
Averróis
Deus(a) da Lua (moderação)


Masculino
Sagitário N. de Mensagens : 3508
Idade : 817
Local : Córdoba

MensagemAssunto: Re: (Entrevistas) VirtuousGod - The Exclusive Interview to the Lord of the Universe   Ter Mar 15, 2011 12:59 am

Yeah hahahaha. Eu lembro-me. Eu já tinha visto esse vídeo há uns tempos Razz

_________________

· Website | Bandcamp | SoundCloud | Last.fm ·
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://undogmatic.net78.net/
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: (Entrevistas) VirtuousGod - The Exclusive Interview to the Lord of the Universe   Hoje à(s) 12:49 am

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
(Entrevistas) VirtuousGod - The Exclusive Interview to the Lord of the Universe
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Lord Raone dando hi task e upando 198
» Ficha - Lord Lucario
» Vacation's Party (By Lord Hermes, Rafaella Crockford Gauth, Pedro'Z H. W. Kimoy & Katherine B. Angelline)
» Sugestões do Lord Kratos para o Update[NEW]
» Blog Kpdo - Entrevistas

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Folk Lusitânia :: Centro da Vila :: Taberna das Apresentações-
Ir para: